Segunda-feira, 21 DE Junho 2010

Foi o grande murro no estômago da primeira jornada, a selecção espanhola havia sido derrotada pelos helvéticos. Foram dois anos de bajulações justificadas ao futebol praticado pelos espanhóis, esteticamente atraente e eficaz mas que se esbateu na ineficácia finalizadora que invadiu a Roja. Uma cura de humildade, pedia-se logo a seguir no site da Marca.

O Ellis Park de Joanesburgo recebeu no último encontro do dia duas selecções de língua castelhana, no que foi o único ponto de contacto dos dois conjuntos. Não se rogava nada às Honduras, o milagre da qualificação tinha sido conseguido mas ao onze escalado juntaram a vontade a alguma qualidade na posse de bolas, passe e posicionamento. E foram atrevidos. Mas a insolência tem um preço quando David não pode com Golias e a uma tentativa de remate de Suazo seguiu-se uma saída desastrada do anormalmente inquieto Casillas que desencadeia um ataque rápido da Roja. O resto foi com David Villa, três dribles e um remate em arco deu um golo para recordar - jogadores com este tipo de recursos nunca serão egoístas, têm ordem para atirar sempre que o sentirem. Não é que os centro-americanos se tenham tornado displicentes mas o conjunto espanhol passou a liderar todas as acções e a desperdiçar golos em catadupa.

O intervalo parecia retemperador quando seis minutos depois do recomeço Villa voltou a marcar. Estaria encontrado o caminho para as redes hondurenhas? Não, Los Catrachos não desmoralizaram e mantiveram uma postura competitiva de elogiar, concentração em todas as linhas tentado complicar ao máximo a vida dos europeus, principalmente nas suas manobras defensivas uma vez que o ataque hondurenho se mostrava bastante apático e dificilmente abalava o sector mais recuado dos espanhóis. Antes da monotonia dos últimos dez minutos, houve ainda tempo para Villa falhar o penalty que lhe permitia fazer o hat-trick (dos verdadeiros).

Aos de Del Bosque serviram os três pontos, o reencontro por obstinação com as redes e o sentimento de que a receita está para durar. Os hondurenhos, como já tinha sucedido ante o Chile, bateram-se com valentia e venderam cara a derrota. Ei-la, frase feita certeira.

Melhor em Campo: 7 David VILLA

publicado por Spinafro às 21:28
Gostei do jogo, gostei do primeiro golo do Villa. Surpreendente foi ter uns franceses na mesa ao lado a gritar entusiasticamente por Espanha.

Espanha tem equipa.
Anónimo a 22 de Junho de 2010 às 11:42

Junho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
fantasy league jabulani
fantasy league jabulani (clica na imagem)

Jabulani Fantasy League

Código - 361892-84570

arquivos
2010
pesquisar neste blog
 
Jabulani Blog

Divulga também a tua página
últ. comentários
o craque do jogo foi o cavani
Olá pessoal! Estou aqui para trazer a vocês a gran...
Olá pessoal! Estou aqui para trazer a vocês a gran...
Olá pessoal! Estou aqui para trazer a vocês a gran...
Agora que o Mundial de futebol terminou, importa r...
Não sendo propriamente um criativo de futebol, que...
Sr. Gonçalo Sousa, você não foi para aqui chamado....
Se vais pelo número de jogos não podes por o Coent...
Isto é incrível.Qualquer merda hoje em dia tem um ...
Calça meia grossa, Ribeiro
Posts mais comentados
blogs SAPO