Quinta-feira, 03 DE Junho 2010

Actor, diplomata, activista político, cantor e compositor, Charles Aznavour, francês de origem arménia (como o antigo internacional, e Campeão do Mundo, Youri Djorkaeff), é um dos principais representantes da rica cultura musical francesa. Compôs mais de 1000 canções, a grande maioria em francês, mas também em inglês, alemão, espanhol e italiano, e o número de vendas associado ao cantor ultrapassa a cifra dos 100 milhões!

 

publicado por N.T. às 22:40

 

Inglaterra

Desde 1966 que os adeptos ingleses sonham com o regresso a uma final no Mundial. Desde o Itália'90, altura em que eram orientados pelo grande Bobby Robson e que foram eliminados nas meias finais, que não se olhava para um seleccionado inglês com tanto respeito. É que agora com Fabio Capello (em estreia ao serviço de selecções) o entusiasmo e a paixão inglesa têm um disciplinador habituado a ganhar tudo e com grande cuidado no sector defensivo que se notou ao longo da qualificação ( 6 golos sofridos em 10 jogos). Capello acabou por surpreender na escolha dos 23 deixando de fora Theo Walcott mas não abdica dos pilares Terry, Rio Fernindand, Lampard, e Gerrard ou Rooney. Apesar da inesgotável confiança que os adeptos ingleses têm na sua selecção é bom que alguém os convença a treinar penaltis já que tem sido por falta de pontaria que fazem sempre as malas mais cedo. É uma das equipas candidatas à vitória final.

Jogar-chave: Wayne Rooney - Aos 24 anos o avançado do Manchester United atinge o nível dos génios. Depois da saída de Cristiano Ronaldo, Rooney adaptou-se a uma nova posição em campo e os números falam por si: 42 jogos oficiais 32 golos e na Selecção em 9 jogos da qualificação marcou 9 golos. Chega ao Mundial na sua melhor fase de sempre mas uma lesão no final da época pode atrapalhar o rendimento na África do Sul. Caso esteja totalmente recuperado será uma das figuras do torneio.

 

Estados Unidos da América

A partir de 2002 por cá nunca mais ninguém desprezou os americanos e as outras três equipas do grupo também os devem levar a sério. É que esta será 6ª participação seguida em fases finais de Mundiais e os jogadores americanos estão cada vez mais habituados ao futebol europeu onde habita a maior parte dos seleccionados de Bob Bradley. Curiosamente a grande esperança está em Michael Bradley, filho do treinador, que aos 22 anos já leva mais de 41 internalizações fazendo parte dos quadros do M'Gladbach que apostou no médio ofensivo. Depois há que ter em atenção figuras experientes como Tim Howard (Everton) na baliza, Bocanegra (Rennes) na defesa e o inevitável Landon Donovan que apesar das mais de 120 presenças na Selecção ainda só tem 28 anos e embora nunca tenha vingado no futebol europeu (joga no LA Galaxy) costuma aparecer sempre em bom plano nestes grandes palcos.

Ninguém se esqueça da carreira americana há um ano na Taça das Confederações que acabou na final (derrota 2-3 com o Brasil) tendo afastado a Espanha antes. Irão lutar pela qualificação seguramente.

Jogador-chave: Landon Donovan - Os seus mais de 40 golos ao serviço da Selecção são um cartão de visita de respeito. Donovan tem falhado a consagração europeia, já tentou Leverkusen, Bayern e entre Janeiro e Março deste ano o Everton, mas acaba sempre por recuperar o prestígio na liga americana onde brilha nos LA Galaxy. É um dos indiscutíveis de Bradley e não será surpresa para ninguém se Donovan facturar na África do Sul.

 

Argélia

Em 1982 o mundo vibrava com uma equipa africana no Mundial de Espanha que espalhava bom futebol e conseguia resultados incríveis como derrotar a toda poderosa RFA. Depois perderam para a Áustria mas venceram o Chile e somaram 4 pontos. Só que no último jogo do grupo RFA e Áustria quando o resultado estava em 1-0 para os alemães fizeram um pacto de não agressão e vergonhosamente deixaram passar o tempo já que era o resultado que apurava ambos. E assim a Argélia de Madjer e Belloumi ficaram de fora.

Em 1986 voltaram a uma fase final mas não vingaram a injustiça de Gijon.

Foi preciso esperar 24 anos para vermos os argelinos no maior palco do futebol não sendo alheio o facto de Rabah Saadane estar no comando técnico já que foi ele que orientou a equipa no México e fez parte da delegação do Espanha 82. Saadane apostou em sangue novo e conseguiu um apuramento dramático deixando de fora a melhor equipa de África, o Egipto! Depois uma presença positiva no CAN em que foram até às meias finais provou a capacidade da equipa africana. Há que contar com a experiência de quase todos os jogadores que jogam nos melhores campeonatos europeus e no factor surpresa já que há muitos jogadores sem grande historial na Selecção. Prova disso é a chamada do nosso conhecido Yebda que só joga pela Argélia desde Outubro último.

Jogador-chave: Karim Ziani - É uma avançado que devido à sua grande mobilidade e técnica pode fazer qualquer posição do ataque tornando-se muito perigoso a assistir companheiros para golo, mais até do que a tentar marca como se pode ver pelos escassos 4 golos que marcou em 53 jogos ao serviço da Argélia. Tem 27 anos tentou uma aventura no ex-campeão alemão Wolfsburgo que não correu bem. Vai tentar dar nas vistas no Mundial.

 

Eslovénia

Uma jovem nação (20 anos) que vai estar no Mundial pela 2ª vez. De 2002 não ficaram grandes recordações da equipa que contava com Zahovic que não fez melhor que perder 3 jogos. Agora vão tentar fazer algo mais e o trajecto na qualificação dá-lhes algum crédito já que ficaram atrás da Eslováquia mas deixaram de fora R. Checa e Irlanda do Norte e Polónia. Depois no playoff até foram uma das surpresas ao eliminarem a sempre respeitável Rússia com Pecnik (Nacional da Madeira) a apontar o importante golo fora que serviu de desempate.

Não se esperam grandes feitos desta equipa orientada desde 2007 por Matjaz Kek, curiosamente já foi animador de rádio, mas não será fácil marcar golos aos eslovenos que contam jogadores discretos mas eficientes em competitivos campeonatos como o guardião da Udinese Samir Handanovic, os defesas Brecko (Colónia) e Jokic (Chievo) e há que contar com força dos avançados Dedic ( Bochum) e o veterano Novakovic (Colónia).

As expectativas da Eslovénia são tão baixas tendo em conta o historial no Mundial que qualquer ponto conquistado já será bem vindo.

Jogador-chave: Milivoje Novakovic - O ponta de lança é dos que mais internalizações tem e já leva 14 golos pela Eslovénia. Apesar dos seus 31 anos é um avançado a ter em conta mesmo porque tem evoluído no forte campeonato alemão nos últimos 3 anos. Se houver golos eslovenos no Mundial a assinatura de Novakovic deverá lá estar.

 

Opinão

A Inglaterra não terá dificuldades em garantir a passagem aos 1/8 de final se for fiél aquilo que mostrou na fase de qualificação. A grande dúvida está em quem acompanha os ingleses. Os americanos contam a experiência acumulada nos últimos 6 mundiais e mostraram valor na Taça das Confederações, os argelinos querem contribuir para a força africana no primeiro mundial no seu continente e os eslovenos como representantes do futebol europeu têm sempre uma palavra a dizer. Mas parece-me que os dois apurados deste Grupo C serão os que falam inglês, Inglaterra e Estados Unidos da América.

publicado por J.G. às 21:18

 

Os Ladysmith Black Mambazo são um grupo coral masculino que segue a tradição dos estilos isicathamiya e mbube. Ficaram conhecidos pelo grande público graças à participação no álbum 'Graceland' de Paul Simon e já foram três vezes premiados com o Grammy. Formados em 1960, gravaram o primeiro registo em 1973, logo atingindo a marca de disco de ouro. Foi o primeiro grupo sul-africano a atingir essa marca e tornaram-se um dos conjuntos mais profícuos da África do Sul, com mais de 50 discos gravados.

 

publicado por N.T. às 20:52

Argentina


Foi uma fase de qualificação sinuosa até ao golo de Palermo contra o Peru no dilúvio do Monumental. E de sofrimento será feita a campanha africana. A selecção das Pampas é o sonho de qualquer fã de jogadores de ataque, aqui e ali de classe mundial e aí apresentam-se Messi, Agüero, Higuaín e até Di Maria. O pesadelo, esse surge nas zonas de recuperação e construção onde o centro da defesa é débil e não existe substituto à altura para o importantíssimo Mascherano, capitão alviceleste e extensão do treinador em campo.

A Figura: Diego Armando Maradona – este não será um Mundial de jogadores, será o dos treinadores e das suas equipas. Entre os melhores, Lippi e Capello, e entre os estatutários, Dunga e Maradona, se decidirá o ceptro. No caso argentino, a figura controversa d’El Pibe é bem mais mobilizadora que a sua frente de ataque.

Nigéria

Em finais de Fevereiro, a dupla sueca Lars Lagerbäck/Tommy Soderberg foi chamada a liderar a selecção das super águias. Num grupo complicado e de quatro continentes, Taiwo, Obi Mikel, Obina e Yakubu têm na primeira jornada o desafio-chave para se poder compreender as reais capacidades destes nigerianos de sotaque nórdico que quererão ser legítimos sucessores dos heróis do EUA’94.

Jogador-Chave: Nwankwo Kanu – assinará na África do Sul o seu terceiro Mundial e o seu ocaso internacional, fará da sua experiência um trunfo.

Coreia do Sul

Não falham uma edição do Mundial desde 1996 mas jamais se esquecerão da campanha de 2002, onde fabricaram um acontecimento irrepetível. Depois de Hiddink, os sul-coreanos voltaram às raízes, vai daí Huh Jung-Moo é o homem que apontará à Grécia e Nigéria os seus tigres asiáticos.

Jogador-Chave: Ji Sung Park – o capitão, o mais experiente, o mais internacional, um jogador que alia na rapidez, na capacidade de sacrifício táctica e experiência europeia ao mais alto nível os superlativos que o tornam a figura maior.

Grécia

Talvez a única aliança helénico-germânica que tem dado grandes resultados. Desde o Euro’04, Otto Rehagel não tem desiludido os gregos, o futebol pode ser pouco atraente mas sumariza objectivos. Se Rehagel não for Merkl, que os do Olimpo se tranquilizem nos pés de Ninis, na cabeça de Katsouranis e no astuto Gekas.

Jogador-Chave: Georgios Karagounis– é o cérebro atacante da equipa. Um jogador que galvaniza o meio campo ofensivo, assiste e é letal nas bolas paradas. Vai marcar.

Opinião

A Argentina é a óbvia favorita para um dos lugares de qualificação, mesmo com algumas debilidades identificadas. O outro lugar em aberto, primeiro ou segundo, será da Grécia. Não se pense que a Nigéria e a Coreia do Sul serão meros figurantes e não serão complicados de defrontar, mas temo que estejam a um nível inferior.

publicado por Spinafro às 18:30
editado por J.G. às 21:48

África do Sul

A selecção anfitriã do mundial. Tem sido com muita expectiva que o mundo se prepara para ver o primeiro mundial em solo africano. África do Sul vai com toda a certeza querer dar o melhor contributo para seguir em frente, há a probabilidade de ser a primeira equipa a jogar em casa e não se qualificar para a 2ª ronda. Mas em mente, o objectivo será chegar o mais longe possível. A concorrência é forte, qualquer das equipas que vai defrontar tem mais experiência de mundial. Há história pronta a ser escrita e vista em junho de 2010.

Jogador-Chave : Steve Pienaar – jogador do Everton é, provavelmente, o jogador mais relevante desta selecção. Seja a médio atacante, na ala, a dinâmica da África do Sul movimenta-se em torno das suas capacidades, energia ilimitada e espírito indomável.

México

Para quem ande mais desatento, esta é a 14ª fase final em mundiais para a selecção Mexicana. Uma selecção que devemos sempre contar para a imprevisibilidade dos resultados. O México entra claramente nas contas do grupo, é uma selecção experiente e que contando com a inexperiência da África do Sul, com a má forma da França e a incerteza do Uruguai, pode muito bem lutar pelo primeiro lugar do grupo. Mas tudo dependerá do primeiro jogo, que é o de abertura do mundial e que será um decisivo desfecho para a definição do grupo.

Jogador-Chave : Rafael Marquez – uma referência incontornável da selecção mexicana nos seus 87 jogos. Actua no eixo da defesa, é o patrão da selecção, a voz que comanda o “exército mexicano”. A impetuosidade que emprega em alguns jogos, por vezes em demasia, terá de ser controlada. Em março deste ano prometeu que daria razões aos fãs mexicanos para sonharem!

Uruguai


Tal como o primeiro jogo do México é decisivo por ser contra o anfitrião, também o Uruguai tem uma díficil partida logo na abertura diante da França. Sabendo que a selecção de Domenech não está no seu melhor momento de forma, a selecção Uruguaia vai tentar arrancar com um bom resultado para de seguida enfrentar os anfitriões. Diria que parte numa posição muito semelhante à do México, e as aspirações serão numa primeira fase atingir o 2º lugar que garanta passagem à fase seguinte. O encontro da 3º jornada contra o México tem tudo para ser explosivo e quem sabe decisivo.

Jogador-Chave : Diego Forlan – estrela da selecção do Uruguai, estrela do Atlético Madrid, recentemente ajudou a equipa espanhola a conquistar a Liga Europa, vai depender e muito da sua forma, e dos seus golos, os resultados que o Uruguai vai conseguir. A chave do sucesso Uruguaio pode estar nos seus pés.

França


É uma selecção campeã do mundo, temos de contar sempre com os franceses para uma possível vitória. No entanto, este ano não me parece muito viável. À parte disso, deixo desde já o meu desapreço por esta selecção cujo o treinador é um homem pedante, seu nome Domenech. Os primeiros confrontos são contra as equipas sul americanas e as contas podem baralhar-se e muito caso não vença essas duas partidas. A péssima perfomance durante a fase de qualificação e a forma como atingiu o mundial (a mão de Henry) levanta algumas questões quanto ao real valor da selecção para este mundial. No entanto, são os favoritos para o primeiro lugar do grupo.

Jogador-Chave : Frack Ribéry – Fez uma época de alto nível no Bayern Munique. Venceu o campeonato e a taça, falhou a tripleta quando perdeu há uns dias atrás a final da Liga dos Campeões. O ritmo que emprega ao jogo, bem como a sua inteligência em campo podem ser preponderantes para uma França que tem de mostrar, que afinal, aquela fase de qualificação foi um percalço no percurso natural a caminho de uma boa prestação no mundial.

 

Opinião

Apesar do fraco desempenho da França na qualificação, considero-os favoritos ao primeiro lugar do grupo. Uruguai e México lutarão pela outra vaga para a fase seguinte, sendo explosivo o encontro que acontecerá na última jornada da fase de grupos. A África do Sul estará a correr por fora, poderá ser a lebre tão típica do atletismo, ou então passar ao lado da competição ficando para a história apenas as vuvuzelas!

França e México em frente.

publicado por Pedro Varela às 15:36

fantasy leagu

 

Um clássico que acontece em todas as grandes competições e com o Mundial de 2010 na África do Sul, não poderia faltar. Falamos obviamente da Fantasy League. O endereço do site é Fantasy League Site.

O blog Jabulani já criou a sua liga privada e pedimos ao leitores que se inscrevam. As escolhas das equipas começa já amanhã.

A liga criada para o efeito chama-se Jabulani e o código necessário para acederem 361892-84570. Depois de fazerem o login no respectivo site acima indicado, só terão de adicionar uma liga priva usando o código que especificamos.

Boa sorte!

publicado por jabulani às 12:51
Junho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
fantasy league jabulani
fantasy league jabulani (clica na imagem)

Jabulani Fantasy League

Código - 361892-84570

arquivos
2010
subscrever feeds
pesquisar neste blog
 
Jabulani Blog

Divulga também a tua página
últ. comentários
28/06/2018 - Olá boa tarde . Pois gostaria de lhe ...
o craque do jogo foi o cavani
Olá pessoal! Estou aqui para trazer a vocês a gran...
Olá pessoal! Estou aqui para trazer a vocês a gran...
Olá pessoal! Estou aqui para trazer a vocês a gran...
Agora que o Mundial de futebol terminou, importa r...
Não sendo propriamente um criativo de futebol, que...
Sr. Gonçalo Sousa, você não foi para aqui chamado....
Se vais pelo número de jogos não podes por o Coent...
Isto é incrível.Qualquer merda hoje em dia tem um ...
Posts mais comentados
blogs SAPO