Diria que a Nigéria nos últimos 20 minutos (nota alta de Lars Lagerback no banco) causou sérios calafrios à Argentina. Estiveram muito perto do empate em mais que 2 ocasi1 ou 2 ocasiões. Obrigando Maradona a colocar mais defesas em jogo... Contudo acho que a Argentina foi justo vencedor pelo que fez precisamente antes dos minutos finais. Muito pouco a ver com a selecção que sofregamente conquistou o apuramento. Serena a defender (apesar de tudo), mais alegre a atacar, mostrou que domina vários ritmos de jogo e normalmente sabe quando os mudar. Gostei sobretudo do Jonas Gutierrez. Algo low profile, porque o protagonismo da equipa tem vários donos, mas é uma peça chave da equipa em todas as fases do jogo. Não só no lado direito é patrão omnipresente, como equilibra toda a harmonia da equipa com movimentos de compensação subtis, mas essencias para que os mágicos possam trabalhar. Fundamental. Notei negativamente que a equipa concede espaços a mais ao opositor. Os próximos jogos esclarecerão se por mérito da Nigéria que os soube conquistar, ou se por insuficiência táctica no meio campo, onde me pareceu ter visto não só que se exigem funções a Di Maria que este (ainda) não suporta, como alguma distância das tarefas menos artisticas de Higuain e Tevez quando a equipa não tem bola. Veron não tendo os 25 anos que já teve, e Mascherano ainda que este imperial como sempre, com Di Maria e Messi nem sempre disponiveis em termos tácticos, pode não ser suficiente para ganhar jogos mais à frente... Espero que seja revisto e seja dado mais força ao meio campo da equipa. Bom jogo.
joe a 12 de Junho de 2010 às 23:46
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres