Sábado, 12 DE Junho 2010

 

A Argentina chegou a este Mundial envolta num ambiente de desconfiança generalizada, mas a verdade é que respondeu bem na estreia. Maradona começou logo por surpreender no 11 retirando um dos quatro centrais anunciados na defesa para lançar o anunciado Tevez ao lado de Higuain e garantir maior amplitude de movimentos a Messi. A alteração motivou o recuo de Jonás Gutierrez, uma aposta que fazia lembrar os tempos em que Sorin asumia toda a ala esquerda da alvi-celeste e o 442 se desdobrava num 352. Jonás foi mesmo defesa direito e Heinze não ficou remetido às tarefas defensivas.


A equipa de Maradona entrou bem, marcou cedo e foi superior em todos os aspectos: mais posse de bola, mais cantos, o dobro das tentativas de remate dos nigerianos e mais bolas enquadradas com a baliza (7 contra 1). O resultado poderia, e devia, ter sido mais volumoso. Uns apontarão a (pouco habitual) ineficácia de Messi e Higuain, outros sublinharão a excelente exibição de Enyeama, aparentemente a mais no campeonato israelita.


Leo Messi, alvo de todas as atenções, ainda não foi genial, mas a sua estreia cria justas expectativas para o resto do torneio. Já Di Maria, o outro de quem se fala, pareceu perdido entre as subidas de Heinze e as movimentações dos avançados que muitas vezes caíam na sua área de intervenção. O facto da Argentina ter privilegiado o lado direito também não ajudou para que entrasse em jogo.


A grande dúvida argentina está no seu meio-campo, já que a equipa apareceu muitas vezes partida nas transições defensivas. Algo que os nigerianos não souberam aproveitar, apesar de algumas iniciativas interessantes pela esquerda, tentando explorar a menor rotina defensiva de Jonás. Mas o nervosismo africano foi evidente durante quase toda a partida, exemplificado por algumas recepções desastrosas de jogadores cuja valia técnica não é de descurar. E foi só nos últimos 20 minutos, já com Martins e Odemwingie integrados no ritmo do jogo, que as Super-Águias conseguiram pôr em sentido a defesa argentina. Mas se pregaram alguns sustos a Romero, a verdade é que o guarda-redes do AZ Alkmaar nunca foi chamado a intervir.

HOMEM DO JOGO: 1 Vincent ENYEAMA

 

 

publicado por N.T. às 18:46
Depois do empate Inglaterra x Estados Unidos, ainda nenhuma selecção me convenceu a ponto de poder afirmar: está aqui um potencial candidato à vitória final. Claro que a fase de grupos é, muitas vezes, enganadora e um menor nível exibicional pode transformar-se,mais tarde, em algo sério. No entanto, estou expectante em relação a outras equipas que podem trazer um sentimento mais positivo aos amantes do futebol. Estou a falar de Alemanha, Holanda, Brasil, Itália e Espanha. Deste lote, 2 ou 3 podem assumir outro patamar exibicional e revelarem-se mais concretizadoras.
stadium a 12 de Junho de 2010 às 21:38

Junho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
fantasy league jabulani
fantasy league jabulani (clica na imagem)

Jabulani Fantasy League

Código - 361892-84570

arquivos
2010
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
28/06/2018 - Olá boa tarde . Pois gostaria de lhe ...
o craque do jogo foi o cavani
Olá pessoal! Estou aqui para trazer a vocês a gran...
Olá pessoal! Estou aqui para trazer a vocês a gran...
Olá pessoal! Estou aqui para trazer a vocês a gran...
Agora que o Mundial de futebol terminou, importa r...
Não sendo propriamente um criativo de futebol, que...
Sr. Gonçalo Sousa, você não foi para aqui chamado....
Se vais pelo número de jogos não podes por o Coent...
Isto é incrível.Qualquer merda hoje em dia tem um ...
Posts mais comentados
blogs SAPO