boa análise, JG.

estranho apenas a falta de menção a Özil, que foi um dos melhores elementos de uma Alemanha jovem, forte e com um futebol positivo muito consistente.
FDV a 13 de Junho de 2010 às 22:10
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres