Obrigado J.G. pelo "põe-te à vontade".
Conheço o ZM há pouco tempo. A leitura dos jogos a partir das análises tácticas são em geral feitas com profundidade. Sabem sobre que estão a falar e a linguagem usada é em igual medida técnica e acessível. Gosto. Apesar de algumas vezes retirarem importância ao factor emocional, menos cerebral e aleatório mas fundamental no jogo. Mas quem sou eu?...
Se não os tivesse em boa conta, nem ligava.
O caso é que acho que ainda há ali um preconceito criado com a péssima imagem dada pela Argentina/pelo seleccionador na qualificação, tornada em má-vontade e não estão a querer levar a sério as transformações tácticas, para melhor, da equipa na fase final, e seguem abusando do chavão "aquela equipa onde joga o Messi".
joe a 18 de Junho de 2010 às 12:20
Tens toda a razão Joe!

Desculpem-me intrometer, mas partilho da tua opinião. É correcto fazermos alguns juízos de valor com lógica e até com pareceres científicos. Contudo, o factor humano, como em todas as funções desempenhadas pelos seres humanos é muito, mas mesmo muito importante.

Esses forúns por vezes parecem de pessoal que ainda brinca com os legos, no sentido de que pensam que uma equipa faz-se como se constroi com legos. Esquecem-se é que a visão deles não está totalmente correcta, pelo simples facto de que existe no mundo vários tipos de legos e que por isso mesmo, por vezes não se encaixam como deve de ser.

Depois cai-se invariavelmente no erro de que a soma dos valores individuais de uma equipa é o valor da equipa. Acontece que as grandes equipas demonstram que a soma individual dos seus jogadores fica muito aquém da soma como equipa. É essa a força deste apaixonante jogo.

Fica aqui também o meu desabafo.

PS: De qualquer maneira, eu partilho quase a 100% a "review" do autor da ZM para com a nossa selecção. É que ele toca precisamente nas feridas que muitos cá cegamente não querem ver.
PP a 18 de Junho de 2010 às 23:14