Terça-feira, 22 DE Junho 2010
Começa hoje a maratona de jogos da 3ª e última ronda dos vários grupos desta edição do mundial de futebol. Mais concretamente, hoje disputa-se os jogos respeitantes aos grupos A e B.
Uma questão de honra (França - África de Sul, 15:00, Estádio Free State)

FrançaFrança África do SulÁfrica do Sul
Os jogadores franceses, sem nenhum golo marcado, apenas com 1 ponto nesta edição do mundial de futebol, e com muitos casos de mau comportamento e indisciplina no seio do grupo, o que já levou à demissão de dirigentes da federação francesa, têm mais do que razões para "entrar com tudo" neste último encontro. Por seu turno, os "Bafana-bafana" estão numa situação quase idêntica. Quase idêntica, porque estão em igualdade pontual com a França, têm o mesmo número de golos de diferença que os gauleses, mas não têm casos de indisciplina interna. Aliás, nota-se um espírito de grupo muito forte nos jogadores sul-africanos. Claramente uma vantagem a juntar-se ao facto de jogar em casa.
Do ponto de vista táctico, penso que a equipa afitriã é bem mais forte que a gaulesa, neste torneio. Nota-se pelo menos mais entrosamento em seus jogadores, faltando apenas alguma matreirice e calo competitivo à selecção do país do arco-íris. A selecção do galo, Domenech joga num esquema de 4-3-3, que varia entre o 4-1-2-2-1 e um 4-2-3-1, mas, qualquer um deles, sem resultados satisfatórios. Por seu turno, os sul africanos, comandados pelo brasileiro Parreira, penta-campeão pelo Brasil, jogam num (até certo ponto, sedutor) 4-4-2.
No aspecto técnico, jogadores como Ribery, Evra, Malouda, Toulalan, Gourcuff e Henry, são um factor a ter em conta. De qualquer forma, os africanos também têm as suas armas, tais como Tshabalala, Modise, Mokoena, Letsholonyane (uma agradável revelação no meio campo defensivo) e Piennar.
Uma coisa é certa, apenas a vitória interessa às duas equipas e mesmo isso poderá não ser suficiente para que elas prossigam na competição (só com uma derrota mexicana e uma diferença de golos marcados e sofridos superior a estes). Um jogo para ser jogado com muita cabecinha, França não pode perder a cabeça e África do Sul precisa de ser mais matreira, com pedidos a todos os santinhos e já agora, com a calculadora na mão.
Prognóstico da "Jabu": a vitória pode sorrir a qualquer um dos lados. Não antevejo uma vitória por números expressivos, sobretudo do lado gaulês. Mas, se a África do Sul a 10 minutos estiver a vencer e a precisar de mais um golo, decerto que vai ser empurrada pelo seu 12º jogador: o público! Atenção a Henry... sempre pode dar uma "mãozinha".
Vamos ser amigos? (México - Uruguai, 15:00, Estádio Royal Bafokeng)
MéxicoMéxico UruguaiUruguai
Um encontro entre equipas do continente americano, em que o Uruguai e o México a precisarem de apenas um empate para se classificar, poderá haver receios de "panelinha" no resultado final. O que vai desfazer esse fantasma será a certeza que nenhum destes prentende apanhar a Argentina na próxima fase.
Do aspecto técnico e táctico ambas as selecções possuem do melhor neste campeonato do mundo.
Pessoalmente, aprecio mais a forma de jogar mexicana, apoiada no seu "kaiser" Marquez, o tal central/médio defensivo que deveria ter o "10" nas costas, tal a forma como faz jogar a sua selecção. Giovani dos Santos é outro dos grandes nomes deste campeonato, excelente pé esquerdo. Depois há que juntar a experiência de Salcido, Domínguez, Torrado, FrancoBlanco. Mas, quem tem surpreendido com a incrível média de um golo por jogo na selecção, é o novo reforço do Manchester United, o Hernandez (chamasse Nunez e diria que já tinha visto este filme...). Aguirre conseguiu a harmonia de todos estes nomes num sedutor esquema de 4-3-3, um pouco ao estilo do Barcelona, para melhor se identificarem.
Quanto ao Uruguai, penso que ainda não vimos o melhor desta equipa no torneio. É certo que venceram a África do Sul. Mas, se tivermos em conta que se o árbitro não tivesse marcado aquela grande penalidade na "manha" de Suarez, penso que o resultado não teria sido o mesmo o que acabaria por espelhar mais condizentemente o estilo incerto do Uruguai. Actualmente está muito dependente da inspiração de Forlan e da transpiração (leia-se correrias) de Suarez. Mas, também o faz por ter as "costas quentes" com jogadores como Maxi Pereira, Lugano e Gordin. Prefiro ver o Alvaro Pereira a fazer de lateral esquerdo, com liberdade para atacar, do que no meio-campo (a falta que fazem Cristian Rodriguez e Urreta). Mas, Fucile acaba por cumprir, embora não dê profundidade. Lá na frente, Cavani e Suarez não transmitem aquela química, e como tal, gostaria de ver neste encontro o experiente "louco" Abreu em dupla com o avançado do Ajax, até porque este conhece bem o futebol mexicano. Se Tabarez utilizar o modelo de jogo que realmente favorece esta selecção, o 4-1-2-1-2 ou 3-4-1-2, teremos um bom espectáculo.
Prognóstico da "Jabu": talvez o resultado final seja um empate, mas com imensos golos e muita incerteza no resultado. Será assunto para adeptos da conspiração, mas penso que tanto o México como o Uruguai têm futebol para o próximo nível.
Quem é que se vai ver "grego"? (Grécia - Argentina, 19:30, Estádio Peter Mokaba)

GréciaGrécia ArgentinaArgentina
A Grécia só com uma vitória é que garante a sua presença na próxima fase e mesmo assim, precisa de ter uma diferença de golos marcados e sofridos superior à Coreia do Sul. Bem o empate e a derrota também podem-lhe permitir a passagem, mas para isso, já têm de sacar da calculadora! A Argentina essa já assegurou praticamente a qualificação, só se a Coreia do Sul e a Grécia vencessem nesta terceira jornada e conseguissem melhor performance de golos que a Argentina. Convenhamos: é muito improvável que aconteça! Escrito isto, prevejo uma Argentina que poderá utilizar outros jogadores que os habituais titulares. O problema para os gregos é que as diferenças dos que estão em campo e dos que estão no banco é... quase nula!
Face a isto, a Grécia irá tentar colocar em campo o estilo de jogo que adoptou desde o europeu de 2004: organização defensiva pura e simples. Otto Rehhagel, não vai abandonar esta filosofia, até porque é aquela que melhor tem ensaiada. Por seu turno, já foi referido acima, que a Argentina deverá querer ser primeira do seu grupo, o que balanceará para o seu ADN atacante. Se Maradona efectuar muitas mudanças, os gregos podem ainda beneficiar das naturais faltas e falhas de concentração. Em termos tácticos, a Grécia actua num predominante 4-4-2 (4-3-1-2) e tem um segundo esquema baseado em 4-3-3. Seus principais trunfos, são: os laterias Seitairidis e Torosidis, o médio defensiso Katsouranis, o "10" Karagounis, o irriquieto avançado Salpingidis e o ponta-de-lança Charisteas.
Face a uma equipa campeã europeia, a Argentina irá ter, em teoria, o seu jogo mais difícil deste campeonato do mundo. Em termos tácticos, existe uma certa anarquia posicional entre um trio formado por Messi, Tevèz e Higuaín, o que lhes traduz num desiquilíbrio no seu flanco direito. O mais engraçado é verificar que este desiquilíbrio é uma faca de dois gumes. Por um lado, é por esse lado que muitos dos lances de ataque têm surgido. Por outro, é por esse o lado que o adversário normalmente ataca com mais perigo. Será que a Grécia terá um virtuoso ala esquerdo que saiba aproveitar esse espaço? E, já agora, com as mudanças que se prevêm do lado argentino, será que a "nova" Argentina apresentará o mesmo "problema"?
Em termos tácticos, muitos leêm a táctica do Maradona como um 4-1-2-1-2, outros, como um 4-3-3, outros ainda como 3-4-3 (quando Gutierrez sobe). O que eu entendo é que Maradona, por muito criticado que tenha sido, tem estado a demonstrar ao mundo que o que interessa é a dinâmica da equipa e saber escolher o conjunto de jogadores titulares para assegurar essa dinâmica de forma equilibrada. Nesse contexto, tem sido mestre!
Gostava de ver jogar amanhã, o Agüero na posição de Messi, o Milito na posição de TevèzPalermo na posição de Higuaín. A dinâmica seria diferente, mas igualmente mortífera. No entanto, Messi deverá jogar de início, ainda não marcou o seu primeiro golo num mundial... engraçado, nem parece, que este é o seu primeiro mundial, não acham? Burdisso deve actual em detrimento de Walter Samuel, que saiu magoado do último encontro.
Prognóstico da "Jabu": apesar da organização defensiva da Grécia, a criatividade, o banco, o cunho pessoal que Maradona transmite para dentro de campo, a vitória, se houver, sorrirá para os alvicelestes.
De olhos em bico sobre o jogo do adversário e com calculadora na mão (Nigéria - Coreia do Sul, 19:30, Estádio de Durban)
NigériaNigéria Coreia do SulCoreia do Sul
No magnífico estádio de Durban, realiza-se um dos encontros que tem tudo para ser dos mais emocionantes do dia. Nigéria e a Coreia do Sul, não poderiam ter estilos tão diferentes de jogo. O que lhes une: apenas o interesse pela vitória, num encontro que joga-se o acesso à próxima fase. Matematicamente, ainda é possível que a Nigéria possa passar apenas com 3 pontos, mas para isso terá que vencer a Coreia do Sul e aguardar para que a Grécia perca e que a sua diferença de golos seja superior aos europeus e asiáticos. Tarefa mais fácil terá a Coreia do Sul, tendo em conta que a Grécia tem um adversário de nível superior.
A equipa do sul coreano Huh Jung Moo, tem jogado num tradicional 4-2-3-1 ou num 4-4-2, onde o carrossel formado pelo tridente de meio-campo ofensivo, mais o seu avançado móvel, têm dado um ar da sua graça neste mundial. Jisung Park, Chuyoung, Chungyong e Kihun, irão concerteza colocar a organização defensiva dos africanos em teste.
Quanto à equipa treinada pelo dinamarquês Lars Lagerback, joga num tradicional 4-4-2 e por vezes num 4-3-3. Aproveita a capacidade física do seu ponta-de-lança Yakubu e dos falsos extremos como Odemwingie e Ukra. Os fans desejam Obafemi Martins no onze titular (nós também). Talvez com este em campo, o brilho que o guarda-redes "o homem-elástico" Enyeama tem tido, seja realmente traduzido em pontos.
Prognóstico da "Jabu": apesar de estar a gostar das exibições do nigeriano elástico, penso que apesar da qualidade individual de cada um dos jogadores do ataque nigeriano, eles em conjunto não sabem definir lá muito bem, coisa que o ataque asiático faz quase na perfeição. Por este motivo, penso que a Coreia sairá vencedora. Veremos se será suficiente...
PP

PS: Qual o "jogador-gralha" no texto? Qual o guarda-redes nigeriano, também conhecido pela sua enorme elasticidade, internacional A e que actuou num clube nacional que actualmente anda por divisões inferiores?
publicado por jabulani às 09:27
Não há prémios? ;)

Pois tens razão no que dizes serem as funções do Di Maria na equipa. Eu vejo isso igualmente. Gostava agora de ver outra solução. É que além de ser preciso utilizar melhor o Di Maria é necessário que ele o consiga.
Ora: O Veron como interior direito no preciso lado onde o Jonas ataca(atacaria se jogasse hoje), e o Maxi nas funções à esquerda que o Di Maria tem feito, ele que pode jogar pela esquerda, é igualmente um carrilero, e creio ser mais fiável sem bola... Tendo 3 homens de vocação ofensiva a quem não se devem carregar com excessivas funções de defender, penso que o meio campo precisa mais recuperação que aquela que o DM pode dar. Se o Maxi a dá, e se pode razer mais valia à equipa gostava de ver. Se for efectivamente um erro na prática, não se insiste mais.

Claro que não acho que os franceses mereçam coisa alguma. Por razões irlandesas e tantas mais! Quero é vê-los a penar. Se puder ser no Mundial debaixo dos holofotes todos, melhor. eheh
joe a 22 de Junho de 2010 às 13:18
Olha, eu não tomava o Maxi como um "carrilero" de jogar na linha. Acho que ele é um jogador ao estilo de Maniche, intenso, com boa capacidade técnica, mas não um driblador nato. Se tivéssemos a falar do Di Maria de à dois anos atrás, escrevia o mesmo. Agora, ele evoluiu imenso, inclusivé nos aspectos defensivos e de pressão sobre o adversário. O pé esquerdo que possui permite a meio-campo outro tipo de saídas a jogar que com um destro não permite. Penso que é também por aí que o Di Maria leva vantagem.

Mas, este é um encontro que o Maradona pode fazer experiências e nesse contexto até acho que poderá experimentar tal como tu dizes.

Sobre os franceses, a humilhação maior é serem já eliminados agora, pela África do Sul e mais nada! É que se não for assim e eles passarem à próxima fase, corremos o risco de vermos uma nova "Itália"... até porque costuma dizer-se que depois da tempestade vem a bonância.

Para além disso, é uma afronta o Domenech com mais uma vitória entrar para a história do futebol francês como o seleccionador mais triunfante... lol!
PP a 22 de Junho de 2010 às 13:42
Maxi como Maniche? Nada a ver. Toda a formação do Maxi foi como médio ala. Direito, por natureza. Bom driblador, claro. Faz uma perna ou duas à esquerda quando é preciso. Com a idade tem perdido explosão, mas cresceu tacticamente.
Anónimo a 22 de Junho de 2010 às 19:10
Esqueci-me de assinar.
joe a 22 de Junho de 2010 às 19:12
Joe,

Pelos vistos, o Maradona ouviu-te. Gostaste da argentina hoje?

Eu como não vi o jogo, apenas vi agora a ficha de jogo no site da FIFA, lembrei-me logo da nossa conversa à hora de almoço.

Como se portou o Veron? Ah! E já agora, o Di Maria entrou bem?

PS: Palermo sempre marcou... a importância de um avançado referência para equipas com tantos artistas é mesmo fundamental. É como um farol no meio do mar numa noite bem escura...
PP a 22 de Junho de 2010 às 22:04

Junho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
fantasy league jabulani
fantasy league jabulani (clica na imagem)

Jabulani Fantasy League

Código - 361892-84570

arquivos
2010
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
28/06/2018 - Olá boa tarde . Pois gostaria de lhe ...
o craque do jogo foi o cavani
Olá pessoal! Estou aqui para trazer a vocês a gran...
Olá pessoal! Estou aqui para trazer a vocês a gran...
Olá pessoal! Estou aqui para trazer a vocês a gran...
Agora que o Mundial de futebol terminou, importa r...
Não sendo propriamente um criativo de futebol, que...
Sr. Gonçalo Sousa, você não foi para aqui chamado....
Se vais pelo número de jogos não podes por o Coent...
Isto é incrível.Qualquer merda hoje em dia tem um ...
Posts mais comentados
blogs SAPO