Não houve manha sul-americana, mas houve muita inteligência na abordagem deste encontro por parte do técnico neozelandês.

Sabendo que em futebol aberto dificilmente conseguiria equiparar-se à selecção guarani, guardou todas as forças para os últimos 20 minutos do encontro. E até poderia ter resultado, não fosse o cansaço dos seus jogadores, já notório.

Destaques pela positiva:
- Paston, excelentes defesas, nem sempre tecnicamente elegante, mas super eficaz. Se o Garrincha a correr parecia um coxo com as suas pernas tortas, porque é que o Paston não poderá ser um grande guarda-redes com defesas à "tábua"?
- Reid, central que actua sobre o lado direito da defesa neozelandesa, é jogador para outros campeonatos e tem apenas 21 anos.
- Caniza, pela vontade que queria ganhar.
- Lucas Barros, pela forma como imediatamente activa o ataque guarani.
- Seleccionador da Nova Zelândia!

Destaques pela negativa:
- Santa Cruz, pareceu-me sempre um jogador a mais na equipa do Paraguai.
- Caceres, por ter recebido um amarelo que lhe fará ficar ausente no próximo encontro.
- Cardozo, por não ter conseguido estabelecer entrosamento no ataque com os seus colegas.
- Fallon, por não ter feito uma exibição como tinha feito nos dois jogos anteriores. Talvez tenha sido pelo cansaço, mas deveria e pode fazer mais.
PP a 24 de Junho de 2010 às 19:31
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres