Se não se percebe a ponta de um chavelho de futebol, é melhor está calado. Querias (desculpa mas vou tratar-te por tu) mesmo que Portugal jogasse de igual para igual com o Brasil? A sério, mesmo? Temos melhores jogadores e tudo. Se Portugal jogasse como muitos "críticos" insistem em dizer que deveria jogar arriscava-se a levar 3 ou 4. E após tal desgraça vinham os mesmos "críticos" dizer mal do Queirós e da equipa, porque jogaram muito abertos, não se pode jogar assim contra equipas mais fortes, blá blá blá... Mais te digo que é esse mesmo conservadorismo do Queirós que nos vai dar algumas hipóteses contra a Espanha. Não me vais dizer também que Portugal é melhor que a Espanha e que deve jogar de igual para igual? Se é para caíres na crítica fácil e imbecil de quem não percebe nada de nada, na crítica dos ignorantes, isto é, ouvem os outros dizer e parece-lhes bem, não comentes.
Leigo a 26 de Junho de 2010 às 13:21
Não gostas não lês. Ou então critica com modos para não caíres na imbecilidade que a outros apontas.
E quando quiseres definir a política editorial de um blog, tens bom remédio: crias o teu.
N.T. a 26 de Junho de 2010 às 16:04
O que eu sei é que antes de CQ ganhámos ao Brasil em Londres e nas Antas e não foi preciso jogar com um autocarro de dois andares como se viu ontem.
Já agora há 6 anos vencemos a Espanha no Euro e não foi preciso jogar à Paços de Ferreira.

Mas pelos vistos para irmos longe do Mundial temos que jogar como a Grécia porque os nossos jogadores não têm a qualidade dos nossos adversários. Embora tenhamos um dos "melhores" do mundo e a maior parte deles jogue nos melhores campeonatos da Europa.
Teorias...
J.G. a 26 de Junho de 2010 às 16:28
Tu e todos nós ficaremos sempre sem saber o que aconteceria se Portugal jogasse mais um pouco ao ataque. Não é líquido dizer que PT perderia com o Brasil se jogasse mais ao ataque. Porque não perderia o Brasil? Não vi até hoje na selecção do Brasil nada que me convencesse do contrário!
Anónimo a 27 de Junho de 2010 às 13:49