Sexta-feira, 25 DE Junho 2010

Tinha tudo para ser um jogo entusiasmante. De um lado e do outro existem grandes intérpretes em todos os sectores pelo que almejar um jogo agitado e com golos não seria um absurdo.

O onze escalado por Carlos Queiroz assentou num conservadorismo que se espelhou na primeira parte portuguesa. Com muito pouca ambição de ter a bola o jogo luso concentrava-se na tarefa de impedir e destruir sentenciando a fase de construção que, quando sucedia, respingava em Cristiano Ronaldo ou soçobrava em Danny. Os ditames queirosianos de contenção não mais provocaram que fazer com que os seus pupilos pudessem ser confundidos com parentes pobres da arte futebolística, uns submetidos e pequeninos no desejo de equilibrar as forças em confronto. Aos rapazes de Dunga notava-se a vontade de chegar às redes portuguesas mas um défice na decisão e liderança. Jogavam para a baliza com os típicos passes curtos e tentativas de um para um mas tudo saiu atabalhoado.

Houve alterações na segunda parte. Ou simulacros de alterações. A entrada de Simão manteve a ideia que surgiu no reatamento de que Portugal queria mudar a história do jogo, futebol mais positivo. Puro engano, se aos brasileiros a falta de clarividência tornava-se risível aos portugueses viam-se os mesmos sprints, pouco apoio nos movimentos de ataque mas um elogioso desempenho das linhas mais recuadas.

Foi pois um jogo sem sumo, sem gomos, sem caroços. Uma ou outra quezília, festa nas bancadas, as vários câmaras passíveis de explorar durante o encontro. Uma chatice.

 

Melhor em Campo: 23 FÁBIO COENTRÃO
publicado por Spinafro às 17:57
Se por um lado temos de compreender que ambas as selecções, com o apuramento garantido, não necessitariam arriscar, cartões, ou mesmo lesões graves, que as pudesse prejudicar no futuro, mas por outro lado, há quem tenha pago o seu bilhete, para ver espectáculo, estes jogos não contribuem nada, para o chamamento de pessoas aos estádios
Joaquim Gil a 26 de Junho de 2010 às 22:32
Olá amigos, sou português, mas estou no Brasil há tanto tempo que até o meu sotaque é brasileiro. Como já foi dito aqui neste blog, o melhor ataque do Brasil ficou cá, com Neymar e Ganso, que fazem o trio de ferro do Santos. Eles marcaram uns 110 golos em menos de 30 partidas. Por cá todos detestam o Dunga porque, além de tudo é mal educado, dirigindo ofensas ao árbitro e adversários. Portugal teve medo de ganhar o jogo, se não tivesse entrado tão defensivo, teria saído com a vitória.
O Felipe Melo é um cavalo, mas o Pepe não fica atrás, com o pisão que deu e quase quebru a perna do infeliz. Os dois deveriam ser expulsos e ir comer um pouco de feno.
Penso que Portugal ainda vai nos muitas alegrias.
Joe a 26 de Junho de 2010 às 23:47
Para melhor aclarar, o trio de ferro do Santos é composto pelo Neymar, Ganso e Robinho.
Joe a 26 de Junho de 2010 às 23:50
É o "SANTÁSTICO" ;D

Esse Ganso é craque... um falso lento, mas que tem um pé esquerdo espectacular.
PP a 27 de Junho de 2010 às 00:44
???
Olá... Joe. Não queres mudar de nome de utilizador? É que senão isto torna-se confuso perceber quem é quem. Eu assino aqui como joe desde o inicio desta cena. Não imaginava que tal nome fosse tão popular. eh

Admin: podiam fazer algo para evitar isto. É estranho. :s
joe a 27 de Junho de 2010 às 14:37
Olá. Jay não lhe atrapalha ?
Abs.
Jay a 27 de Junho de 2010 às 19:22
Sou brasileiro, descendente de italianos e moro no Brasil. Gostei do resultado, bom para os dois países (Portugal e Brasil). Vamos guerreando no estádio.
Desejo que a partida final seja com Brasil e Portugal.
Abraços aos irmãos portugueses.

http://lauropedot.blogspot.com
Lauro a 26 de Junho de 2010 às 23:48
portugal tem jogadores iguais ou melhores que os outros nao acredito jogar" 90" minutos no seu meio mas temos que dar confianca a quem esta a frente da equipa e tambem aos jogadores porque jogador de televisao e bancada somos todos e mal mas o certo e que e bom ver uma selecao portuguesa com jogadores portugueses como se viu na segunda parte do jogo com o brasil
monteiro a 27 de Junho de 2010 às 01:05
Desculpem lá, mas todos fazem comentários acerca da seleção brasileira e poucos o fazem acerca de Portugal. Quero, antes de mais nada, opinar sobre o Brasil: bons defesas, o que inclui o guarda-redes, que deve ser eleito pela FIFA o melhor actualmente. O meio-campo, sem Kaká (que, querendo ou não, está lesionado), Elano e Robinho, fica completamente vazio, parece um buraco, sem ser capaz de ligar ao ataque, que não é bom mas tem o Luís Fabiano como um matador nato, ou seja, caiu perto dele na área, é grande chance de gol, seja de pé ou de mão (Risos). Agora Portugal: não entendo porque a insistência em dizer que o Cristiano Ronaldo joga bem. Sinceramente, o rapaz é um fominha e parece mais o dono da bola dos jogos de finais de semana entre familiares: chuta para a meta de qualquer canto do campo, muitas vezes despropositadamente, preferindo isso a sair no toque, tentando penetrar a defesa adversária, fica a reclamar quando as bolas não lhe são passadas e ainda tem a petulância de indicar onde queria que a redonda fosse colocada. Lembra-me um vizinho meu que era mais velho e por isso era sempre quem jogava de avançado e sempre exigia ser o "capitão" do time, posto, inclusivamente, que o Cristiano não mereceria carregar, visto ser ele destemperado e egocêntrico. Porque pouco se elogia o Coentrão, que jogou magnificamente os três primeiros jogos, ou o Raul Meireles, outra máquina de trucidar os adversários, com passes mágicos, combates limpos, sem violência?! E porque não se fala da segurança do Eduardo na balisa?! Não! É só CR7, que é valioso, tendo até sido eleito o melhor em campo, o que discordo totalmente. Se continuarmos a confiar nossa fichas no menino CR7, tenho a nítida impressão que viajaremos para casa mais cedo, muito mais cedo (apesar de que, com a postura do Queiroz e companhia, até surpreenderam-me sendo classificados...). Pensem nisso e respondam.
Thiago a 27 de Junho de 2010 às 01:07
Se o treinador fosse o Mourinho, tinham dito mil e uma maravilhas
António a 27 de Junho de 2010 às 12:19
Em primeiro lugar fiquei em dúvida se quem escreveu o resumo do jogo seria português ou nem por isso. Depois acho as palavras que escolheu são tão "caras" que a maior parte dos leitores precisou de ponderar bem qual o seu significado. Numa coisa estamos de acordo: o jogo foi morno demais. Estava á espera de um pouco mais de acção . E o que também importa salientar é que os pentacampeões não nos conseguiram vencer!! E sem dúvida que Fábio Coentrao foi e tem sido o melhor em campo.
Susana a 27 de Junho de 2010 às 14:17
este que escreveu a crónica é português e não percebe a relevância da nacionalidade na sua questão. aberto que estou críticas negativas ou positivas, também não me parece que tenha exagerado nos termos utilizados ou até no seu valor facial.
Spinafro a 27 de Junho de 2010 às 14:20
Palavras "caras"? Desfaça-me a curiosidade. Quais???

Para equilibrar a contenda, e não desfazendo nenhum dos outros jabulanis, costumo apreciar as crónicas do Spinafro, J.G. e N.T.



Anónimo a 27 de Junho de 2010 às 14:43
Esqueci-me de assinar.
joe a 27 de Junho de 2010 às 14:44

Junho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
fantasy league jabulani
fantasy league jabulani (clica na imagem)

Jabulani Fantasy League

Código - 361892-84570

arquivos
2010
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
28/06/2018 - Olá boa tarde . Pois gostaria de lhe ...
o craque do jogo foi o cavani
Olá pessoal! Estou aqui para trazer a vocês a gran...
Olá pessoal! Estou aqui para trazer a vocês a gran...
Olá pessoal! Estou aqui para trazer a vocês a gran...
Agora que o Mundial de futebol terminou, importa r...
Não sendo propriamente um criativo de futebol, que...
Sr. Gonçalo Sousa, você não foi para aqui chamado....
Se vais pelo número de jogos não podes por o Coent...
Isto é incrível.Qualquer merda hoje em dia tem um ...
Posts mais comentados
blogs SAPO