Quinta-feira, 24 DE Junho 2010

 

Quem é que passa à fase do "mata-mata" nos grupos E e F? Esta é a questão que o dia 14 do mundial vai responder. Até lá, quais os vossos prognósticos?
Confronto de gigantes! (Paraguai - Nova Zelândia; 15:00, Estádio Peter Mokaba)

Paraguai Paraguai Nova Zelândia Nova Zelândia
Podem achar irónico, mas o tamanho dos avançados em jogo não desmentem: é um confronto literalmente de "gigantes"!
De um lado os "all white" com Fallon e companhia, são quanto a mim, conforme já tive oportunidade de escrever, das melhores equipas a jogar de cabeça no ataque. Em termos tácticos, já toda a gente sabe as carências da turma da oceania. Uma delas é a falta de qualidade técnica em muitos jogadores, mas quando comparados com outras grandes selecções. Contudo, e aqui está a arte e beleza deste desporto, não só compensam em esforço, dedicação, devolução (aonde ouvi isto...) e simplicidade de processos. São dos jogadores que mais procuram um companheiro a quem passar a bola durante os encontros. Se adicionarmos a isso uma capacidade de leitura, podemos ter a certeza que se lhe derem a oportunidade, os neozelandeses irão concerteza aproveitar, pois não são uma selecção que joga 90 minutos à defesa. Espreitam sempre o ataque e até são bastante construtivos. Ah! E quem diria que a Nova Zelândia conseguia chegar ao último jogo totalmente dependente de si para seguir em frente na competição?
Quanto ao Paraguai, conhecida por ser uma das, senão a melhor, defesa sul-americana, está a cumprir com o plano. Sinceramente, não tenho gostado lá muito das suas exibições. O seu seleccionador, tem adaptado demasiado a sua equipa para com os adversários, protegendo em demasia (acho eu!) em termos defensivos. A táctica vocês já a sabem: o tradicional 4-4-2. Sou daqueles que já vi este Paraguai a jogar de forma livre e desinibida (e com o saudoso Cabañas) subjulgar a Argentina de Maradona. Por saber que eles têm todo esse potencial é que pergunto: para quando uma exibição personalizada e auto-confiante de todo o seu potencial? Já agora, estou curioso por saber se Santa Cruz e Cardozo irão jogar de início... é que os neozelandes são uns calmeirãos na defesa...
Prognóstico da "Jabu": eu gosto deste tipo de selecções "underdogs" como é o caso da Nova Zelândia, mas também gosto imenso do Paraguai. Sinceramente, que ganhe a melhor selecção em campo. Mas, aviso que o que poderá fazer a diferença não será tanto o físico ou a técnica de ambas as equipas, mas sim a "manha" sul-americana. Vai uma aposta? Espero, sinceramente, que não seja esse o factor que desiquilibrará.
Será que vai haver surpresa? (Eslováquia - Iália; 15:00; Estádio Ellis Park)

Eslováquia Eslováquia Itália Itália
Não sei porquê, mas penso que este jogo poderá ser surpreendente para o mundo futebolístico.
A Eslováquia, para poder classificar-se precisa de vencer o seu jogo e aguardar que o Paraguai vença ou empata o seu jogo frente à Nova Zelândia. Uma derrota do Paraguai também é possível, mas neste caso, terá que vencer a Itália por valores que garantem uma diferença de golos marcados e sofridos superior à concorrência. De qualquer maneira, a Eslováquia pode  Será que Hamsik e companhia estarão ao nível do desafio? Se conseguirem estar no seu melhor, irão ser um osso duro de roer.
Do lado transalpino, ainda sem Pirlo, com De Rossi e Di Natale como figuras de proa, a Itália ainda não apresenta aquele futebol que a levou ao estatuto de campeão mundial. Cannavaro demonstra a sua má forma de jogo para jogo. Buffon está lesionado. No meio-campo, Marchisio corre, corre e corre, mas decisões acertadas é que está quieto. Iaquinta e Gilardino não têm tido acerto. Pergunto: para quando uma oportunidade para Fábio Quagliarella, sr. Lippi?
Prognóstico da "Jabu": seria importante que a Itália vencesse e passasse à próxima fase. Aliás, seria até surpreendente, dada a actual forma da "squadra azzura". Contudo, também seria engraçado ver o destino a pregar novamente uma partida à "cigarra" (considero a Itália a eterna cigarra do futebol, tal a forma tardia como ela descola nas competições). Ora, que seja um bom encontro, sem casos, com bons pormenores, emoção e também algumas contas de mercearia.
Últimos contra primeiros (Camarões - Holanda; 19:30; Estádio Green Point)

Camarões Camarões Holanda Holanda
Como o título diz, será um encontro entre os últimos e os primeiros do grupo. A Holanda já classificada, só se tem de esforçar (ou não) para escolher o adversário que deseja ter na próxima fase.
Mais uma vez, Camarões ao jantar (;D). Poderá ser um bom "feeling" para os africanos. Nada mal uma iguaria dessas ao jantar, não acham? Continuando... fiquei um pouco triste por Camarões ter acordado tão tarde para o mundial. Fizeram um belíssimo jogo frente à Dinamarca, um dos melhores até ao momento, em todo o mundial. Paul Le Guen fez marcha atrás, embora tardiamente, colocando os "leões indomáveis" a praticar um futebol mais condizente com o seu potencial. Sinceramente, gostava que os Camarões tivessem uma despedida em grande deste mundial, com Eto'o, Webo, Mbia e Emana em grande plano.
Há quem diga que "laranja de manhã é ouro, de tarde é prata e à noite mata". Talvez seja apenas um mito, mas que os Camarões devem-se precaver, pelo sim e pelo não, disso não tenho a menor dúvida. Agora dúvidas tenho relativamente ao onze que o seleccionador holandês vai usar. Será que irá fazer descansar Sneijder, van der Vaart, van Persie ou até mesmo o Dirk Kuyt? O esquema penso que será o mesmo e só em caso de emergência é que muito provavelmente iremos ver outras nuances tácticas por parte dos "orange".
Prognósticos da "Jabu": num jogo que poderemos ver muitas caras novas no onze holandês, Camarões vencerá, pois a Holanda com um parcial de golos marcados e sofridos de 3 entra na última ronda bem descansada quanto à questão da liderança do grupo. Por outro lado, para os africanos será o querer despedirem-se em grande, frente a uma poderosa selecção europeia e com vontade de dizer: os últimos são os primeiros!
Luta mano-a-mano entre "vikings" e "samurais" (Dinamarca - Japão; 19:30; Estádio Royal Bafokeng)

Dinamarca Dinamarca Japão Japão
De todos os jogos deste 14º dia, este é o único entre duas selecções em igualdade pontual e que dependem exclusivamente delas próprias para passar à próxima fase. Nota importante, em caso de empate neste encontro passa o Japão, pois a Dinamarca tem saldo negativo na questão do diferencial de golos marcados e sofridos. Sendo assim, espera-se que a Dinamarca assuma o encontro com um Japão em contra-ataque.
Os dinamarqueses descobriram a melhor forma de alimentar aquele monstrinho de mais de 2 metros de altura, chamado Brentner, que eles têm como ponta-de-lança. A partir deste momento, são claramente um adversário de enorme respeito. Continuo a pensar que os seus elementos chave neste mundial têm sido: Rohmmedahl, Brendtner, Kjaer (não vai jogar este encontro!) e Agger. Com a ausência de Kajer, antevejo algum desacerto defensivo, sobretudo nos lances de bola parada. Claramente um ponto onde os nipónicos podem e devem explorar. Tacticamente não estou a ver necessidade de grandes alterações. O 4-2-3-1 servirá na perfeição. Terão é que entrar com todo o gás, para tentar surpreender a formação asiática.
Os japoneses, com o seu tradicional 4-5-1, penso que poderão ser mais ambiciosos neste encontro. Em primeiro lugar gostaria que o Honda jogasse no apoio a um avançado e não como avançado sózinho lá no ataque. Não é que tenha vindo a comprometer, mas penso que poderá render mais se jogar de frente para a baliza. Em segundo, Nakamura, o "10" da companhia tem de ser titular. Com ele em campo o futebol nipónico fica logo mais fluido. Em terceiro, gostava de salientar a dupla de centrais japonesa, formada por Tulio TanakaYuji Nakazawa, que têm dado muito boa conta do recado.
Prognóstico da "Jabu": face à iniciativa de jogo recair sobre a Dinamarca, que está em desvantagem no confronto directo com o Japão, este terá a oportunidade de ouro de jogar da forma como melhor se expressa, ou seja, em contra-ataques rápidos, lançados por Nakamura e conduzidos por Honda. Com uma defesa central semi-nova, a Dinamarca se não for muito forte, poderá claudicar por aí. Será igualmente um excelente teste à dupla nipónica. O resultado esperado é um empate.

PP

PS: Como sabem Cardozo, poderoso ponta-de-lança paraguaio, joga em Portugal. Quais os outros jogadores que jogam ou que já jogaram e que vão estar presentes nos encontros de hoje?
publicado por jabulani às 09:46
Quarta-feira, 23 DE Junho 2010
Neste segundo dia dos jogos da última jornada da fase de grupos, iremos descobrir quais as equipas que passam à fase seguinte dos grupos C e D. Nestes dois grupos ainda tudo é possível, embora a Austrália precise de uma combinação de resultados, quase milagrosa.
Será que os argelinos irão finalmente aparecer neste campeonato? (EUA - Argélia; 15:00; Estádio Loftus Versfeld)

EUA EUA Argélia Argélia
Essa é a grande espectativa dos amantes de futebol.
Para este encontro ser realmente emocionante será necessário a Argélia de Halliche, Yedba, Belhajd, Ziani e Djebbour, apareça neste mundial. Algo que tem faltado. Não é devido a questões tácticas que o técnico argelino Rabah Saadane, o único seleccionador africano neste mundial, tem tido um percurso algo tímido. Aliás, o seu 4-2-3-1, que se desdobrou defensivamente de forma eficaz frente à poderosa Inglaterra, tem sido muito elogiado pela imprensa da especialidade. Contudo, falta qualquer coisa aos homens lá na frente. Por vezes é o tempo que demoram a decidir as jogadas, outras é o excesso de individualismo. Falta também alguma inteligência e criatividade a meio-campo. Mas, existe qualidade para fazer frente aos americanos e quiçá darem uma alegria ao mundo mulçumano, como deram frente aos "cruzados" ingleses.
Do lado americano, a turma de Braddley, penso que arranjou a fórmula de melhor expressar o seu futebol. Descobriu-o naquela 2ª parte espectacular frente à Eslovénia. Adu como pivot defensivo, o filho Bradley como interior ou direito ou esquerdo, acompanhado por Feilhaber, com dois falsos extremos como Donovan e Dempsey a servirem o ponta-de-lança explosivo Altidore. A equipa poderá facilmente desmultiplicar-se num 4-1-2-1-2, ou 4-3-3 ou até 4-5-1. Precisa, tal como a Argélia, de acertar o passe no último terço do terreno e rematar. Findley embora possua uma velocidade estonteante, carece de poder de controlo sobre o esférico, pelo que invariavelmente perde a bola. Talvez é o que tem acusado mais a pressão de jogar num mundial. Daí que não o tenha escolhido. Sinceramente, antevejo que, mais cedo do que podemos imaginar, os EUA irão estar entre as melhores selecções do mundo daqui a algum tempo. Tem potencial humano para isso.
Prognósticos da "Jabu": o empate não serve a ninguém! Tanto os EUA, como a Argélia irão procurar vencer os seus jogos. De qualquer maneira, penso que os EUA estão mais dependentes de si do que a selecção africana. Para além disso os americanos têm algo que ainda não vi nos argelinos: capacidade de luta face à adversidade. Por isso, deverão ser os americanos a vencerem o encontro.
Classe contra a força bruta... (Eslovénia - Inglaterra; 15:00; Estádio Porth Elizabeth)

Eslovênia Eslovênia Inglaterra Inglaterra
Assim poderia classificar este encontro importantíssimo.
A Eslovénia tem sido uma das melhores surpresas deste campeonato do mundo. É uma selecção que à primeira vista ninguém diria que são muito fortes tecnicamente, mas que todos afirmariam que o seriam fisicamente. Frente aos americanos fiquei com a convicção de que a Eslovénia não consegue jogar 90 minutos num ritmo muito elevado. Para ser justo, são poucas as selecções que tenho visto jogarem a um ritmo alto... De qualquer maneira este poderá ser um problema que o seu seleccionador deverá tratar. Matjaz Kek, deverá também corrigir um problema: o tempo que demora a efectuar substituições na sua equipa. Escrevo isto, porque penso que no encontro com os americanos demorou muito a fazer alterações, quando claramente havia jogadores já com os "bofes de fora". No entanto, devemos elogiar esta equipa, que num 4-3-3 (4-2-3-1) e 4-4-2, tem em Brecko, Koren, Birsa, Ljubijankic e Novakovic, os seus principais intérpretes. Ah! E sem esquecer o seu grande guarda-redes: Handanovic.
Já a Inglaterra tem sido uma das selecções decepcionantes deste campeonato do mundo. Depois de um apuramento "limpinho", o mundo estava à espera de uma poderosa Inglaterra. Com todos aqueles nomes, não pode haver muitas desculpas para que não esteja a funcionar. É certo, que em termos defensivos, Capello perdeu Rio Ferdinand e o seu substituto natural Ledley King. Mas, o experiente Carragher, tem vindo a subir de forma e não é por este sector que as performances dos britânicos sejam más. O problema talvez prendeu-se com a ausência de um Barry ao nível do apuramento. De facto, pouca gente refere esse jogador. Talvez dos jogadores mais "underated" das ilhas britânicas, mas concerteza dos mais importantes. É uma autêntica formiga no meio-campo, que faz todas as posições do centro e da esquerda, quer seja à frente ou atrás. Com o seu regresso, Inglaterra ganha outro folgo e entrosamento a meio-campo, que lhe permite a fluidez que tanto exigiamos. Uma questão neste encontro é verificar se Fábio Capello irá continuar a apostar no 4-4-2 linear, ou se irá modificar para um 4-3-3 (Defoe ou Joe Cole com Lennon nas alas, com Rooney a avançado) ou até num 4-1-2-1-2 como já foi debatido aqui no forúm.
Prognósticos da "Jabu": atendendo à pouca experiência nestes palcos da Eslovénia, penso que tanto os jogadores como o seleccionador irão sentir a pressão. Em sentido inverso, os ingleses irão aumentar e de que maneira o ritmo do encontro e tentaram resolver cedo. Mas, a Eslovénia tem a faca e o queijo na mão, pois um empate frente à Inglaterra apura os Eslovenos, independentemente do resultado do outro encontro. Será que a Eslovénia irá ter estofo? Eu penso que não terá o suficiente, mas serei o primeiro a esboçar um sorriso se estes me surpreenderem.
Será que acabará o jogo com onze dentro de campo? (Austrália - Sérvia; 19:30; Estádio Mbombela)

Austrália Austrália Sérvia Sérvia
Bem, olhando para a tabela classificativa, a Austrália tem ainda hipóteses de passar à próxima fase, mas para isso tinha de golear a equipa da Sérvia, uma das mais fortes a defender no velho continente e fazer algumas contas face ao resultado do outro jogo do grupo. Quanto à Sérvia, embora mais dependente de si, está igualmente dependente do resultado do outro jogo.
Na equipa dos "socceroos", o seu técnico irá ter algumas dificuldades em motivar a sua equipa, que estará privada de um dos seus melhores jogadores, Kewell, após expulsão no último encontro. O facto de apenas com uma combinação milagrosa de resultados e uma exibição de altíssimo nível frente à Sérvia, poderia lançar a equipa australiana para a próxima fase, também não é por si só lá muito motivador. Contudo, é desafiante! Será essa a palavra-chave que o seleccionador Pim Verbeek deverá usar na palestra que antecede o jogo. A táctica será idêntica à utilizada até aqui: um 4-2-3-1 que se transforma em 4-5-1 quando defensivamente. As referências são as mesmas de sempre: Schwarzer, Breciano, Cahill, Emerton, Cullina e Kennedy. Veremos se conseguem fazer história. Não têm nada a perder!
Do ponto de vista Sérvio, uma derrota do Gana por valores superiores a um golo, faz com que a equipa caucasa possa até empatar frente à Austrália. Mas, isso obriga a muito ouvido noutro jogo e muito cálculo na calculadora. O mais correcto é entrar com confiança e o talento que possui e fazer o seu próprio resultado. Os comandados do experiente Radomir Antic, jogam em 4-3-3, com o gigante de 2 metros de altura Zigic lá na frente. Na ala direita, está o virtuoso Krasic. No meio-campo, nomes como Stankovic, Kuzmanovic e o jovem Kacar, são sinónimo de qualidade. Mas, o que faz bem a diferença será a sua defesa. A começar pelo guarda-redes Stoijkovic, único a ter defendido um penaltie neste mundial. Continuando com dois defesas laterais muito completos como Ivanovic e Kolarov. E, a terminar com o capitão, o "exterminador" Nemaja Vidic.
Prognósticos da "Jabu": vitória da Sérvia, embora anteveja bastante luta dos australianos.
Será daqui que virá a maior surpresa de todo o campeonato do mundo?(Gana - Alemanha; 19:30; Estádio Soccer City)

Gana Gana Alemanha Alemanha
O mundial tem sido mau para a generalidade das equipas africanas, mas o Gana tem aqui a hipótese de fazer história. Certamente que no estádio Soccer City, não lhe faltará apoio. Está também em jogo, não só uma vitória sobre os poderosos germânicos e a passagem à próxima fase, mas também serem os responsáveis por uma possível eliminação germânica na prova e nem precisam de vencer este encontro...
A equipa ganesa, comandada pelo sérvio Milovan Rajevac, joga um futebol inteligentíssimo. Fisicamente, a equipa africana é poderosa. Tecnicamente, o seu poder está nos seus médios e na linha da frente, onde nomes como Appiah, Boateng, Prince, Muntari, Asamoah, Gyan, são sempre de ter em conta. Por momentos, até nos esquecemos que ficou em casa um tal de Essien. Tacticamente, o trabalho do sérvio tem sido dos melhores neste mundial. A forma como montou a equipa está ao nível de um fato por medida feito por um alfaiate. O 4-2-3-1 espelha bem o que de melhor a equipa tem. Frente à Alemanha, com um empate ser mais do que suficiente para o apuramento do Gana, os africanos poderão conceder o jogo aos europeus e espreitar como mais gostam o contra-ataque.
Quanto aos alemães, a "manschaft" liderada por Joachim Low, é uma equipa igualmente bem construída. A meu ver tem 3 desvantagens para este encontro:
i) Só a vitória assegura de forma inequívoca a passagem à próxima fase, o que terá que correr o risco do jogo, pois o Gana o empate o satisfaz;
ii) É uma equipa muito nova e de certa forma inexperiente, por exemplo, para Oezil, Khedira, Badstuber, Neuer e Müller é o primeiro mundial que jogam;
iii) Não pode contar com o seu experiente goleador Klose e com dificuldades de entrosamento com os restantes companheiros e interpretação do modelo de jogo ofensivo, por parte de Gomez e Cacau.
Será que Low vai manter o 4-2-3-1, ou vai entender que Gomez precisa de um esquema diferente para poder explanar melhor o seu futebol? Se sim, qual?
Mas, já sabem como é a Alemanha... não podemos nunca deixá-los de fora, pois quando menos se espera eles estão lá sempre. Por isso, o Gana terá que estar com a "gana" toda para conseguir esse feito histórico. Se o conseguir, reflectirá todo o desenvolvimento futebolístico africano nas últimas décadas.
Prognóstico da "Jabu": perspectiva-se um grande jogo de futebol, não fosse este realizado num dos imponentes e mais bonitos estádios deste mundial. Que haja muitos golos e muitas surpresas. Gostaria de ver o Gana na próxima fase e penso que seria muito positivo para o evento tal suceder. Mas, para isso têm de demonstrar em campo, como aliás têm vindo a demonstrar.

PP

PS: Como habitual, qual é o "jogador-gralha" do texto? Já agora, haverá mais algum jogador germânico dos 23 na África do Sul que não tenha sido mencionado acima e que seja a primeira vez que esteja a participar num mundial? Ah! Sabem-me dizer qual é o jogador que amanhã irá defrontar o país do qual possui raízes familiares? Será o único nestas situações?
publicado por jabulani às 09:52
editado por J.G. às 11:35
Terça-feira, 22 DE Junho 2010
Começa hoje a maratona de jogos da 3ª e última ronda dos vários grupos desta edição do mundial de futebol. Mais concretamente, hoje disputa-se os jogos respeitantes aos grupos A e B.
Uma questão de honra (França - África de Sul, 15:00, Estádio Free State)

França França África do Sul África do Sul
Os jogadores franceses, sem nenhum golo marcado, apenas com 1 ponto nesta edição do mundial de futebol, e com muitos casos de mau comportamento e indisciplina no seio do grupo, o que já levou à demissão de dirigentes da federação francesa, têm mais do que razões para "entrar com tudo" neste último encontro. Por seu turno, os "Bafana-bafana" estão numa situação quase idêntica. Quase idêntica, porque estão em igualdade pontual com a França, têm o mesmo número de golos de diferença que os gauleses, mas não têm casos de indisciplina interna. Aliás, nota-se um espírito de grupo muito forte nos jogadores sul-africanos. Claramente uma vantagem a juntar-se ao facto de jogar em casa.
Do ponto de vista táctico, penso que a equipa afitriã é bem mais forte que a gaulesa, neste torneio. Nota-se pelo menos mais entrosamento em seus jogadores, faltando apenas alguma matreirice e calo competitivo à selecção do país do arco-íris. A selecção do galo, Domenech joga num esquema de 4-3-3, que varia entre o 4-1-2-2-1 e um 4-2-3-1, mas, qualquer um deles, sem resultados satisfatórios. Por seu turno, os sul africanos, comandados pelo brasileiro Parreira, penta-campeão pelo Brasil, jogam num (até certo ponto, sedutor) 4-4-2.
No aspecto técnico, jogadores como Ribery, Evra, Malouda, Toulalan, Gourcuff e Henry, são um factor a ter em conta. De qualquer forma, os africanos também têm as suas armas, tais como Tshabalala, Modise, Mokoena, Letsholonyane (uma agradável revelação no meio campo defensivo) e Piennar.
Uma coisa é certa, apenas a vitória interessa às duas equipas e mesmo isso poderá não ser suficiente para que elas prossigam na competição (só com uma derrota mexicana e uma diferença de golos marcados e sofridos superior a estes). Um jogo para ser jogado com muita cabecinha, França não pode perder a cabeça e África do Sul precisa de ser mais matreira, com pedidos a todos os santinhos e já agora, com a calculadora na mão.
Prognóstico da "Jabu": a vitória pode sorrir a qualquer um dos lados. Não antevejo uma vitória por números expressivos, sobretudo do lado gaulês. Mas, se a África do Sul a 10 minutos estiver a vencer e a precisar de mais um golo, decerto que vai ser empurrada pelo seu 12º jogador: o público! Atenção a Henry... sempre pode dar uma "mãozinha".
Vamos ser amigos? (México - Uruguai, 15:00, Estádio Royal Bafokeng)
México México Uruguai Uruguai
Um encontro entre equipas do continente americano, em que o Uruguai e o México a precisarem de apenas um empate para se classificar, poderá haver receios de "panelinha" no resultado final. O que vai desfazer esse fantasma será a certeza que nenhum destes prentende apanhar a Argentina na próxima fase.
Do aspecto técnico e táctico ambas as selecções possuem do melhor neste campeonato do mundo.
Pessoalmente, aprecio mais a forma de jogar mexicana, apoiada no seu "kaiser" Marquez, o tal central/médio defensivo que deveria ter o "10" nas costas, tal a forma como faz jogar a sua selecção. Giovani dos Santos é outro dos grandes nomes deste campeonato, excelente pé esquerdo. Depois há que juntar a experiência de Salcido, Domínguez, Torrado, FrancoBlanco. Mas, quem tem surpreendido com a incrível média de um golo por jogo na selecção, é o novo reforço do Manchester United, o Hernandez (chamasse Nunez e diria que já tinha visto este filme...). Aguirre conseguiu a harmonia de todos estes nomes num sedutor esquema de 4-3-3, um pouco ao estilo do Barcelona, para melhor se identificarem.
Quanto ao Uruguai, penso que ainda não vimos o melhor desta equipa no torneio. É certo que venceram a África do Sul. Mas, se tivermos em conta que se o árbitro não tivesse marcado aquela grande penalidade na "manha" de Suarez, penso que o resultado não teria sido o mesmo o que acabaria por espelhar mais condizentemente o estilo incerto do Uruguai. Actualmente está muito dependente da inspiração de Forlan e da transpiração (leia-se correrias) de Suarez. Mas, também o faz por ter as "costas quentes" com jogadores como Maxi Pereira, Lugano e Gordin. Prefiro ver o Alvaro Pereira a fazer de lateral esquerdo, com liberdade para atacar, do que no meio-campo (a falta que fazem Cristian Rodriguez e Urreta). Mas, Fucile acaba por cumprir, embora não dê profundidade. Lá na frente, Cavani e Suarez não transmitem aquela química, e como tal, gostaria de ver neste encontro o experiente "louco" Abreu em dupla com o avançado do Ajax, até porque este conhece bem o futebol mexicano. Se Tabarez utilizar o modelo de jogo que realmente favorece esta selecção, o 4-1-2-1-2 ou 3-4-1-2, teremos um bom espectáculo.
Prognóstico da "Jabu": talvez o resultado final seja um empate, mas com imensos golos e muita incerteza no resultado. Será assunto para adeptos da conspiração, mas penso que tanto o México como o Uruguai têm futebol para o próximo nível.
Quem é que se vai ver "grego"? (Grécia - Argentina, 19:30, Estádio Peter Mokaba)

Grécia Grécia Argentina Argentina
A Grécia só com uma vitória é que garante a sua presença na próxima fase e mesmo assim, precisa de ter uma diferença de golos marcados e sofridos superior à Coreia do Sul. Bem o empate e a derrota também podem-lhe permitir a passagem, mas para isso, já têm de sacar da calculadora! A Argentina essa já assegurou praticamente a qualificação, só se a Coreia do Sul e a Grécia vencessem nesta terceira jornada e conseguissem melhor performance de golos que a Argentina. Convenhamos: é muito improvável que aconteça! Escrito isto, prevejo uma Argentina que poderá utilizar outros jogadores que os habituais titulares. O problema para os gregos é que as diferenças dos que estão em campo e dos que estão no banco é... quase nula!
Face a isto, a Grécia irá tentar colocar em campo o estilo de jogo que adoptou desde o europeu de 2004: organização defensiva pura e simples. Otto Rehhagel, não vai abandonar esta filosofia, até porque é aquela que melhor tem ensaiada. Por seu turno, já foi referido acima, que a Argentina deverá querer ser primeira do seu grupo, o que balanceará para o seu ADN atacante. Se Maradona efectuar muitas mudanças, os gregos podem ainda beneficiar das naturais faltas e falhas de concentração. Em termos tácticos, a Grécia actua num predominante 4-4-2 (4-3-1-2) e tem um segundo esquema baseado em 4-3-3. Seus principais trunfos, são: os laterias Seitairidis e Torosidis, o médio defensiso Katsouranis, o "10" Karagounis, o irriquieto avançado Salpingidis e o ponta-de-lança Charisteas.
Face a uma equipa campeã europeia, a Argentina irá ter, em teoria, o seu jogo mais difícil deste campeonato do mundo. Em termos tácticos, existe uma certa anarquia posicional entre um trio formado por Messi, Tevèz e Higuaín, o que lhes traduz num desiquilíbrio no seu flanco direito. O mais engraçado é verificar que este desiquilíbrio é uma faca de dois gumes. Por um lado, é por esse lado que muitos dos lances de ataque têm surgido. Por outro, é por esse o lado que o adversário normalmente ataca com mais perigo. Será que a Grécia terá um virtuoso ala esquerdo que saiba aproveitar esse espaço? E, já agora, com as mudanças que se prevêm do lado argentino, será que a "nova" Argentina apresentará o mesmo "problema"?
Em termos tácticos, muitos leêm a táctica do Maradona como um 4-1-2-1-2, outros, como um 4-3-3, outros ainda como 3-4-3 (quando Gutierrez sobe). O que eu entendo é que Maradona, por muito criticado que tenha sido, tem estado a demonstrar ao mundo que o que interessa é a dinâmica da equipa e saber escolher o conjunto de jogadores titulares para assegurar essa dinâmica de forma equilibrada. Nesse contexto, tem sido mestre!
Gostava de ver jogar amanhã, o Agüero na posição de Messi, o Milito na posição de TevèzPalermo na posição de Higuaín. A dinâmica seria diferente, mas igualmente mortífera. No entanto, Messi deverá jogar de início, ainda não marcou o seu primeiro golo num mundial... engraçado, nem parece, que este é o seu primeiro mundial, não acham? Burdisso deve actual em detrimento de Walter Samuel, que saiu magoado do último encontro.
Prognóstico da "Jabu": apesar da organização defensiva da Grécia, a criatividade, o banco, o cunho pessoal que Maradona transmite para dentro de campo, a vitória, se houver, sorrirá para os alvicelestes.
De olhos em bico sobre o jogo do adversário e com calculadora na mão (Nigéria - Coreia do Sul, 19:30, Estádio de Durban)
Nigéria Nigéria Coreia do Sul Coreia do Sul
No magnífico estádio de Durban, realiza-se um dos encontros que tem tudo para ser dos mais emocionantes do dia. Nigéria e a Coreia do Sul, não poderiam ter estilos tão diferentes de jogo. O que lhes une: apenas o interesse pela vitória, num encontro que joga-se o acesso à próxima fase. Matematicamente, ainda é possível que a Nigéria possa passar apenas com 3 pontos, mas para isso terá que vencer a Coreia do Sul e aguardar para que a Grécia perca e que a sua diferença de golos seja superior aos europeus e asiáticos. Tarefa mais fácil terá a Coreia do Sul, tendo em conta que a Grécia tem um adversário de nível superior.
A equipa do sul coreano Huh Jung Moo, tem jogado num tradicional 4-2-3-1 ou num 4-4-2, onde o carrossel formado pelo tridente de meio-campo ofensivo, mais o seu avançado móvel, têm dado um ar da sua graça neste mundial. Jisung Park, Chuyoung, Chungyong e Kihun, irão concerteza colocar a organização defensiva dos africanos em teste.
Quanto à equipa treinada pelo dinamarquês Lars Lagerback, joga num tradicional 4-4-2 e por vezes num 4-3-3. Aproveita a capacidade física do seu ponta-de-lança Yakubu e dos falsos extremos como Odemwingie e Ukra. Os fans desejam Obafemi Martins no onze titular (nós também). Talvez com este em campo, o brilho que o guarda-redes "o homem-elástico" Enyeama tem tido, seja realmente traduzido em pontos.
Prognóstico da "Jabu": apesar de estar a gostar das exibições do nigeriano elástico, penso que apesar da qualidade individual de cada um dos jogadores do ataque nigeriano, eles em conjunto não sabem definir lá muito bem, coisa que o ataque asiático faz quase na perfeição. Por este motivo, penso que a Coreia sairá vencedora. Veremos se será suficiente...
PP

PS: Qual o "jogador-gralha" no texto? Qual o guarda-redes nigeriano, também conhecido pela sua enorme elasticidade, internacional A e que actuou num clube nacional que actualmente anda por divisões inferiores?
publicado por jabulani às 09:27
Segunda-feira, 21 DE Junho 2010
Será que Cristiano Ronaldo irá finalmente descobrir que tem de retirar o papelinho de prata para que o "ketchup" saia todo? E já agora, se Jong Tae-Se marcar a Portugal irá candidatar-se à presidência da Coreia do Norte? Quanto ao Carlos Queiroz, mais do que ser o jogo do tudo ou nada nacional, não será mais do "nosso" seleccionador? Quanto ao Chile e Suiça, qual será a combinação entre o picante chilli e o doce chocolate? E, finalmente, será que vamos finalmente ver os espanhois em fúria? Ou será mais fácil vermos um golo hondurenho? Estas e outras questões bem mais interessantes serão debatidas em mais um prognóstico da "Jabu". Por isso continue a ler as próximas linhas e não se esqueça de dar a sua opinião.

 


Portugal Portugal Coreia do Norte Coreia do Norte
Com o jogo a realizar-se às 12:30, já ninguém vai ter desculpas. Os portugueses porque não poderam dizer que não podem ver devido ao horário. Aliás, têm uma boa desculpa para alargar um pouco mais a hora do repasto. Os jogadores também já não se podem desculpar com o frio ártico das noites invernais africanas. Pelo menos àquela hora o sol vai alto e o ambiente é mais quentinho.
Sem mais desculpas esfarrapadas, iremos ter, frente a frente, Portugal e Coreia do Norte a reeditarem um dos melhores jogos alguma vez assistido em mundiais. Nesse jogo, em 1966, no milénio passado, os norte coreanos prosseguiam a sua senda de surpresas, até que ao mintuo 23, um dos maiores jogadores mundiais, diria mesmo épico, de seu nome Eusébio (sem dúvida o melhor jogador africano de todos os tempos! pelo menos para mim), resolveu inverter literalmente o jogo a favor das suas cores: as cores nacionais!
O prognóstico da "Jabu" coloca um redondo RESERVADO para este encontro. Mas não é daqueles que originam faixas de confiança espalhadas por praças e rotundas em todo o país... antes pelo contrário! Desenganem-se aqueles que pensa que o jogo está no papo. A Coreia do Norte tem argumentos mais do que suficientes para frustar o nosso débil jogo ofensivo.
Primeiro, a equipa nacional não sabe jogar com a defesa subida, tentando recuperar e pressionar a equipa adversária, um pouco como o Barcelona e o Benfica fizeram nesta temporada. Isso permitiria que a equipa perdesse menos tempo na recuperação da bola e para além disso aproveitavam melhor o desposicionamento norte coreano.
Segundo, e para mim este é que é o factor mais nefástico para o "clube" Portugal, o entrosamento da nossa linha da frente está bem longe do ideal para este nível competitivo. Continuo a não ver como Liedson, CR7 poderão funcionar bem juntos, até porque nenhum deles é daquele tipo de jogador capaz de servir de apoio um do outro. São avançados que procuram a tabela com a bola nos pés e procuram o espaço sem a bola. Resultado, correm muito, rematem pouco, discutem muito, e pior que isso desconcentram-se, levando mesmo a que o resto da equipa se sinta frustada. Se atendermos que o adversário é pelo menos 100x inferior a nível de ranking mundial da FIFA, a frustação torna contornos de auto-humilhação.
Terceiro, o adversário por mais que o tentem desvalorizar, já demonstrou em campo, frente aos "nossos irmãos" brasileiros, e até aos nossos "amiguinhos" gregos, que também têm valor. Lá atrás, na defesa no núcleo de 3 defesas centrais, destaco o #13, o Chol Jin, joga quase sempre limpo.  Depois, no meio-campo ofensivo o Yun Nam (#8) e o Yong Jo (#10) , que conseguem quase sempre manterem-se próximos do poderoso avançado Jong Tae-Se (#9, a falta que este rapaz faz à selecção nipónica...), quando este temporiza para o contra-ataque.
O destaque norte-coreano vai concerteza para o "Rooney asiático". É um jogador que frente a Juan e Bastos deixou-os colados num slalom serpenteado com remate à figura para Júlio César. Por outro lado, sempre deu mais trabalho a Lúcio, que apenas conseguia cortar a bola ou para a linha lateral ou para canto, do que o Drogba, que ainda hoje foi metido no bolso de seu calção. Trata-se pois de um talento que merece outros voos e outro respeito. Ficam já avisados.
De facto, Portugal não transpira confiança (dentro e fora), não transpira inteligência (esta é para Deco e Carlos Queiroz), não transpira estratégia de jogo bem estudada (esta é para ti CQ), não transpira entrosamento (que treinos eles fazem?), e sobretudo, transpira pouco (será o problema de produtividade nacional?)!
Não será com o ritmo de "peladinha" que conseguirão conquistar três pontos aos norte-coreanos, muito menos tentarem "matá-los" de tédio.
Em termos tácticos, porque é que não se aposta num 4-2-3-1? Forçar a que tenhamos sempre um carrossel de movimentações entre jogadores como CR7, Simão e Danny numa linha intermédia, para levar o terceiro central, os médios mais defensivos e os laterais da Coreia a desposicionarem-se ou cometerem faltas à entrada da área. Se tivermos uma referência mais fixa na área que funcione um pouco como um "poste" no basquetebol (parabéns Lakers! parabéns Kobie! parabéns Gasol!), que possa não só tabelar, como arrancar como fez hoje o Luis Fabiano, frente à defesa norte coreana, era muito bom. Caso ainda não perceberam, eu sou a favor do Hugo Almeida. Chamam-lhe cepo, mas frente a Moçambique entrou e marcou enquanto o Liedson nunca conseguiu entrosar com o Danny, por exemplo. Este poderá até ser uma solução à cobrança de livres sobre o lado direito do nosso ataque. Por outro lado, no meio-campo, convém ter uma combinação de jogadores, um mais intenso, Raul Meireles que tem estado bem, e outro mais posicional, Miguel Veloso. Porquê Veloso e não o Pedro Mendes? Simplesmente, porque o Pedro Mendes tem tendência para ter movimentações idênticas ao Meireles. Por outro lado, em caso de termos de arriscar um central para metermos mais gente lá na frente, Veloso facilmente poderá jogar perto do central que fica em campo, melhor do que o Mendes, por exemplo. No entanto, o motivo mais importante é que Mendes não arrisca tanto nos passes longos como Veloso e Meireles, mas sim no curto. Ora, é muito importante que Portugal com aquele carrossel possa ter alguém que rapidamente mude de flanco para o espaço vazio onde deverá aparecer um lateral. E aqui coloco a minha última revolução no onze português: Miguel por troca de Paulo Ferreira. Numa fase mais adiantada e se tudo correr bem, Liedson, Ruben Amorim e a estrela PP, poderião ser bastante úteis à manobra nacional.
Ah! Desenganem-se que o meu querido CR7 tem a mesma maturidade técnica e táctica que o meu querido "pantera negra" tinha em 66. Digo isto já em jeito de aviso caso o caldo se entorne e para não haver crucificações...

 


Chile Chile Suíça Suíça
Que poderemos escrever sobre estes dois? Se um tem vindo a ser uma revelação pelo seu futebol positivo e entretido, o outro chocou o mundo à menos de uma semana, ao ter derrotado a campeã europeia Espanha, com o tedioso futebol defensivamente organizado.
Sinceramente, o que desperta mais neste encontro, não é tanto os artistas em si, embora goste muito de dois: o chileno Valdívia e o suiço Gélson Fernandes. O que realça neste grupo, é sobretudo as diferentes mentalidades e filosofias de jogo. Enquanto Bielsa, faz como o camaleão e consoante o adversário vai alterando a sua estrutura defensiva, já o Hitzfeld junta linhas, bem juntinhas e deixa dois lá na frente bem próximos um do outro. Frente à Espanha foi assim, será que fará o mesmo frente ao Chile menos cotado no ranking? Isso é a questão que boa parte do mundo futebolístico quer ver respondida amanhã.
O prognóstico da "Jabu" para este encontro é um empate com muitos golos da doce Suíça e dos "red hot Chile e peppers". Mas, estou convicto que apesar dos muitos golos veremos grandes voos de Diego Benaglio.

Espanha Espanha Honduras Honduras
Se não for com esta equipa que a Espanha ganha, não sei com quem será! Se não jogar frente a uma poderosa Espanha, não sei quando irá a "pantera" jogar!
Prevejo uma Espanha realmente em fúria, fazendo uso à sua fama. Prevejo um ataque diabólico com a dupla de Davids (Villa e Silva) servidos por outra dupla, esta do Barcelona, com um tal de Iniesta e um "olhos de camaleão" Xavi.
Desculpa-me Honduras, mas muito embora tenham alguns bons jogadores (Figueroa, Wilson Palacios,...), penso que a pressão, a intensidade, a velocidade das combinações espanholas, irão fazer-vos sofrer. Mas, e esta é a beleza do futebol, podem utilizar todos aqueles 30 a 40 metros que Puyol e Piquet costumam dar ao subirem para encortarem espaços. Como Ramos, posicionalmente não é dos laterais mais perfeitos, e já agora, o Capdevilla não tem velocidade de ponta, penso que já perceberam onde quero chegar não é? Se atacarem em velocidade e objectivamente sem mastigarem tempos de passe, poderão causar surpresas. Por isso, Mendoza, mete a "pantera" David Suazo!
De qualquer das formas, o prognóstico da "Jabu" para este encontro vai para a vitória da Espanha. Que haja a festa do golo de parte a parte que é disso que o povo gosta!
Por falar em golos: CR7, tira a barriga de misérias e marca imensos golos amanhã, ok?! A Jabulani agradece!

PP

PS: Não se esqueçam de tentar descobrir a "gralha" no texto e já agora, quantos jogadores é que já jogaram ou jogam em Portugal e estarão presentes nos jogos do grupo H?
publicado por J.G. às 09:43
Domingo, 20 DE Junho 2010

O décimo dia do mundial reserva-nos mais três duelos entre selecções de quatro continentes. Joga-se a segunda ronda, com dois jogos do grupo F e um do grupo G. Este último será seguido por todos os adeptos nacionais com muita atenção, pois poderá condicionar futuras estratégias (medo... muito medo...).

 


Eslováquia Eslováquia Paraguai Paraguai

Frente a frente duas selecções tão afastadas uma da outra mas com um futebol de certa maneira parecido. Apoiados num 4-4-2, bastante semelhante entre si, Eslováquia e Paraguai, fazem das suas maiores armas as suas defesas, os seus médios-ala e as suas duplas de avançados.

Do lado paraguaio, pergunta-se se será desta que Roque Santa Cruz e Óscar Cardozo terão a oportunidade de fazer mais minutos? A meu ver um jogo claramente para estes dois atletas, não acham?  É que a defesa eslovaca é algo lenta e corpulenta... De qualquer das formas a actual dupla paraguaia está habituada a este tipo de jogo mais físico uma vez que jogam na Alemanha, mais propriamente em Dortmund. No meio-campo, vou destacar Vera, o médio-ala direito da turma guarani, que está num momento de forma espectacular, cumprindo defensivamente, ajudando o seu lateral e tendo ainda pulmão para dar profundidade ao lado direito. Com Caceres a médio mais defensivo, o Paraguai fica muito mais compacto, sendo inclusivé uma das melhores (senão mesmo a melhor) defesas sul-americanas. Do lado esquerdo do meio-campo, destaco o Torres (nome de craque!) que deu-me muito boas indicações no primeiro encontro. É uma espécie de clone de Vera, mas canhoto.
Mas e as armas eslovacas? Weiss, o miúdo filho do seleccionador, joga na direita e na esquerda, é destro, tem pinta de craque e já demonstrou várias vezes frente aos neozelandeses que é bem capaz de inventar espaço numa cabine telefónica. Falta-lhe alguma maturidade na altura de decidir a jogada, i.e., no momento certo em libertar a bola ou saber dizer basta às fintas. De qualquer forma quando consegue ficar próximo de Vittek, combinam de forma muito elegante alimentando o poderoso avançado eslovaco. O camisola #11 da Eslováquia é outro jogador a seguir neste encontro, assim como o mais mediático e capitão de equipa Hamsik. O central Skrtel terá aqui um desafio de nível mais difícil que frente aos neozelandeses. Poderá estar nele a capacidade da Eslováquia poder ter outras ambições neste encontro.
Qual será o "output" de tal confronto?
Muito provavelmente será o Paraguai, sobretudo pelas soluções que tem no banco. De qualquer maneira, se a Eslováquia conseguir marcar primeiro... temos jogo até ao fim!
Uma nota final para o facto de ser um encontro com jogadores que já actuaram, e, alguns ainda(?) actuam, no nosso campeonato. Sabem quem são eles?

 


Itália Itália Nova Zelândia Nova Zelândia

A meio da tarde, entram em campo a "squadra azzura" e os "all white". Duas equipas com tendência para o futebol defensivo, que fazem uso do jogo directo, mas de forma bem diferente. Enquanto os italianos tentam utilizar combinações em progressão, sem muitos rodriguinhos e com alguma velocidade, os neozelandeses usam e abusam, bem diga-se, do jogo áreo dos seus avançados. Aliás, penso que a Nova Zelândia é a equipa que na primeira ronda demonstrou ser a melhor no jogo de cabeça.

Trata-se pois de um encontro que à primeira vista se advinha fácil para a selecção italiana, mas esta, tal como muitas outras selecções europeias está em muito má forma, apresentando inclusivé uma falta de entrosamento gritante. No entanto, Itália é Itália e tem por hábito começar mal e acabar... campeão! Dúvidas? Consultem os almanaques desportivos dos mundiais... De qualquer maneira, fosse eu o Lippi e tentaria simplificar um pouco o meio-campo. Marchisio a "10" é que não! Ah! E já agora sr. Lippi, que tal inicial o encontro com Di Natale? Os "tiffosi" e a "Jabu" agradecem...
Com Buffon com problemas na ciática, será a vez de Marchetti marchar para a titularidade. Zambrotta, não me convenceu à direita, mas a sua experiência parece ser importante para Lippi. Talvez apostaria no Maggio para seu lugar. E já agora, porque não apostar em Quagliarella para "10" ou avançado mais móvel, fazendo dupla com o Gilardino? Como podemos ver, talento não falta a esta selecção italiana. Falta talvez um esquema que se adeque aos atletas e aos seus estilos de jogo. Veremos se Lippi consegue corrigir a tempo.
Quanto à Nova Zelândia, penso que o seu campeonato do mundo já está ganho! Conseguiram fazer um ponto, algo que por exemplo os Camarões ainda nem sequer fizeram e já vamos na segunda ronda. Mas, chegado até aqui, porque não ambicionar mais? Porque não ambicionar a glória? Que assim o seja! Penso que se os seus adversários não os medirem bem, terão grandes problemas. O jogo de cabeça do seu ponta-de-lança Fallon é simplesmente impecável! É claro que este é devidamente bem servido e vê-se que há jogada típica para este tipo de movimentos, mas a forma como o rapaz ganha o espaço de costas para a defesa e serve com açucar para os outros dois avançados que partem das alas para o centro é impecável. Outra grande força do ataque é a forma como o ponta-de-lança neozelandês tem sempre um colega perto. Os avançados Smeltz e Killen, apenas terão que ter mais noção na decisão das jogadas, para que o trio atacante seja mais letal. Contudo, frente aos italianos irão defrontrar a defesa campeã mundial. Veremos se vão tremer perante o obstáculo. Quem não vai tremer mesmo nada será o capitão Nelsen, líder da defesa de betão neozelandesa. O guarda-redes Pastore é que terá de ter cuidado ao jogar com os pés, pois a "Jabu" é malandreca.
Dois confrontos particulares em antevisão: Nelsen vs Gilardino e Chielini vs Fallon.
Qual será o resultado final?
Como é óbvio, pelo estatuto será a Itália. Mas, olhem que poderá haver surpresas, não acham?
Sabiam que do lado transalpino não há nenhum jogador a actuar fora da Itália e por incrível que pareça muitos dos neozelandeses actuam em ligas inglesas? Engraçado não é?

Brasil Brasil Costa do Marfim Costa do Marfim

E o melhor do dia (pelo menos teoricamente) vem no final. É quase como uma espécie de sobremesa deliciosa dado o festim de mais um dia de mundial.

De um lado, os canarinhos. Do outro, os elefantes.
De um lado, um treinador ainda verde com uma equipa de campeões. Do outro, um treinador laureado com um grupo de jogadores a querem ser equipa. De um lado, Luís Fabiano, um "puro-sangue" da saga de poderosos avançados brasileiros. Do outro, o Didier Drogba, somente, a força da natureza africana. De um lado, Kaká, o "playmaker" moderno. Do outro, Yaya Touré, o pivot defensivo por excelência. De um lado, Maicon, o homem bala. Do outro, Demel, a muralha humana. De um lado, Robinho, o abre-latas brasileiro. Do outro, Gervinho, a seta africana. De um lado, Júlio César, o "homem-aranha" das balizas canarinhas. Do outro, Barry, o "pastor" da baliza marfinense. De um lado, Lúcio, o sargentão. Do outro, Kolo Touré, o capitão.
Com tanta qualidade, com tanto equilíbrio dentro de campo, com tantos grandes nomes, o espectáculo está assegurado. Que ganhe quem jogar melhor! É o meu desejo como amante desta modalidade. Torcerei por quem jogar melhor, muito embora como "tuga" o mais racional seria torcer por um empate... mas com muitos golos, pode ser? ;D
Já agora, sabiam que se a Costa do Marfim empatar com o Brasil e vencer a Coreia do Norte, assim como Portugal, o desempate será por... diferença de golos obtida em todos os jogos do grupo? E se for idêntico esse valor, terá que ser por outros critérios no livrinho de capa azul? Um grupo de morte, não haja a dúvida!
PP

PS: O texto contém um "gralha", será que conseguem descobrir?
publicado por J.G. às 00:46
Julho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
fantasy league jabulani
fantasy league jabulani (clica na imagem)

Jabulani Fantasy League

Código - 361892-84570

arquivos
2010
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
28/06/2018 - Olá boa tarde . Pois gostaria de lhe ...
o craque do jogo foi o cavani
Olá pessoal! Estou aqui para trazer a vocês a gran...
Olá pessoal! Estou aqui para trazer a vocês a gran...
Olá pessoal! Estou aqui para trazer a vocês a gran...
Agora que o Mundial de futebol terminou, importa r...
Não sendo propriamente um criativo de futebol, que...
Sr. Gonçalo Sousa, você não foi para aqui chamado....
Se vais pelo número de jogos não podes por o Coent...
Isto é incrível.Qualquer merda hoje em dia tem um ...
blogs SAPO